×

PF e Bolsonaro | Diretor da PF troca superintendente responsável por inquéritos de aliados de Bolsonaro

Em decisão, o superintendente Hugo Correia, do Distrito Federal, que está a frente de investigações como o inquérito das fake news e de Renan Bolsonaro, irá ser trocado, substituto ainda não foi revelado.

sexta-feira 8 de outubro | Edição do dia

Foto: REPRODUÇÃO/REDES SOCIAIS

O diretor-geral da Polícia Federal, Paulo Maiurino, decidiu trocar o superintendente no DF, Hugo de Barros Correia, que era responsável nada mais nada menos do que os inquéritos de investigações envolvendo Bolsonaro e seus aliados. Entre as responsabilidades estavam o inquérito das fake news, que investiga o uso dos disparos sistemáticos de notícias falsas para interferir no sistema democrático, e o inquérito envolvendo Jair Renan, filho mais novo de Bolsonaro, por tráfico de influência e lavagem de dinheiro.

Além disso, ainda existem investigações, como o inquérito dos atos antidemocráticos contra instituições do estado, atos esse que Bolsonaro apoiou abertamente e o inquérito que investiga o ex-ministro do meio ambiente de Bolsonaro, Ricardo Salles, por possível participação em esquema de exportação de madeira ilegal. Nos primeiros dois inquéritos, são investigados diversos aliados de Bolsonaro, como empresários, políticos e ativistas bolsonaristas.

Veja também:

Mamata em família - Filho mais novo de Bolsonaro, que nunca trabalhou na vida, mora em mansão de R$ 3,2 milhões

Todos já sabiam - [VÍDEO] “Fake News faz parte da nossa vida”, assume Bolsonaro em evento de comunicação

Dentro da polícia, delegados criticaram a decisão, dizendo que a troca não possui uma justificativa objetiva, e relatam um clima tenso entre a polícia e Maiurino por conta da decisão.

O acontecimento remete, também, ao caso (que também corre inquérito no STF) da denúncia de interferência em investigações da PF para blindar aliados, realizada pelo ex ministro de justiça Bolsonaro, Sérgio Moro, em 2019, usando como base uma reunião ministerial de 22 de abril de 2020, onde o presidente faz as colocações de proteção aos seus filhos e aliados e coloca a questão da troca de chefe da Polícia Federal no Rio de janeiro e exoneração do diretor-geral, indicado por Moro, Marcelo Valeixo.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias