Política

ELEIÇÕES 2020

Diante de falha inédita, Barroso não se compromete com os resultados hoje

Com atraso sem precedentes das eleições, o presidente do TSE já admitiu não ter certeza de que todas as urnas serão apuradas no dia de hoje.

segunda-feira 16 de novembro| Edição do dia

Após o TSE, sob o comando do ministro Luis Roberto Barroso, modificar a metodologia de contagem dos votos nas eleições, centralizando no TSE a verificação, o Tribunal admitiu a possibilidade de que não seja possível concluir a apuração ainda no dia de hoje.

Barroso começou por se esquivar da responsabilidade dessa decisão, declarando ter sido contrário a essa decisão, mas revelou que com a falha do supercomputador do Tribunal responsável pela totalização dos dados talvez não seja possível concluir a divulgação oficial dos dados no dia de hoje.

"Os dados estão sendo remetidos normalmente pelos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) e recepcionados normalmente pelo banco de totalização, que está somando o conteúdo de forma mais lenta que o previsto", disse, em nota.

Esse atraso sem precedentes, fato inédito no processo eleitoral brasileiro, marca mais uma expressão da degradação do regime brasileiro, com o TSE à cabeça. Como paralelo das eleições estadunidenses, aqui no país o bolsonarismo já se aproveita dessas falhas para nas redes fazer uma campanha pelo voto impresso e difundir questionamento às eleições. O TSE que chegou a se gabar de seu processo diante da lentidão do sistema norte americano agora protagoniza um fiasco sem precedentes nas eleições.

Leia mais: Barroso e o TSE são responsáveis pelo atraso e inauguram a "apuração secreta"




Tópicos relacionados

Eleições municipais 2020   /    Eleições 2020   /    TSE   /    TSE   /    "Partido Judiciário"   /    Poder Judiciário   /    Política

Comentários

Comentar