Política

CORONAVÍRUS

Despreparado, Ministério da Saúde tentou confiscar ventiladores pulmonares do Recife

Mostrando todo o seu despreparo para enfrentar a crise do coronavírus, o Governo Federal através do Ministério da Saúde requisitou, por meio de um simples ofício, todos os ventiladores pulmonares encomendados pela prefeitura de Recife.

terça-feira 24 de março| Edição do dia

Mais um absurdo do governo Bolsonaro que mostra seu total despreparo para enfrentar essa crise gerada pelo COVID-19. Bolsonaro desdenhou e chegou a chamar de gripezinha dizendo que era histeria da mídia a pandemia que assola o mundo. Agora o governo tenta se apropriar de equipamentos comprados pelos prefeitos e governadores.

Edson Holanda, especialista em direito administrativo questiona: “As vidas a serem cuidadas na UTI da cidade do Recife valem menos que as vidas a serem salvas pelo Governo Federal?” É possível questionar ainda: Para onde o governo mandaria esses equipamentos? Edson explica ainda que a União só poderia fazer isso em situações de Estado de Sítio e de Defesa, por isso a decisão foi derrubada pelo TRF-5.

Infelizmente, mesmo a cidade do Recife, tendo criado um comitê de resposta rápida vendo o que ocorria na China e na Itália e encomendado esses mais de 200 ventiladores pulmonares, está muito aquém da demanda que está por vir nos próximos dias. O cenário é caótico e as medidas muito insuficientes. Primeiramente porque o isolamento por si só não evita a disseminação do coronavírus, os países que melhor conseguiram controlar investiram massivamente em testes para identificar e isolar os lugares infectados e tratá-los. Esses países como foi o caso da Alemanha só conseguiram isso porque são países imperialistas que condicionam outros países a endividamentos públicos fraudulentos na intrincada economia capitalista internacional em crise. Segundo porque diante de um cenário de inevitável infecção em massa e muito provável colapso do sistema de saúde como ocorreu na Itália, ao invés de salvar os banqueiros e os empresários flexibilizando ainda mais as leis trabalhistas, toda a indústria poderia estar sendo voltada para salvar vidas, produzindo em larga escala todos os equipamentos necessários para atender as necessidades da população.

Somente a classe trabalhadora pode dar uma resposta de fundo e evitar milhares de mortes. A burguesia e seus governos bizarros, anticientíficos de extrema direita não darão as respostas à altura dos eventos. Tudo aponta para que, além de alguns discursos demagógicos, o governo Bolsonaro e também o conjunto dos governos neoliberais estão fazendo o contrário. Estão numa guerra contra a classe trabalhadora e não contra o COVID-19. Nós trabalhadores sim é que empreendemos uma guerra contra o coronavírus, em particular os trabalhadores da saúde que estão se expondo e trabalhando dobrado num sistema de saúde ultra precarizado pelos governos, são os verdadeiros heróis do momento.

A classe trabalhadora é o único sujeito capaz de produzir e distribuir tudo o que é necessário para salvar milhares de vidas. Por isso é preciso organizar desde baixo a solidariedade, exigir das direções sindicais e centrais sindicais como CUT e CTB que dirigem a maioria dos sindicatos no país, que se mexam também. É preciso organizar um grande movimento para a ocupação de fábricas que sob controle operário e auxílio da juventude estudantil poderão ser convertidas em fábricas de respiradores, máscaras, álcool gel, e todo o tipo de produtos para dar conta dessa crise. Mas para isso é preciso, por meio da luta de classes, exigir o confisco dos bens dos grandes sonegadores, impostos progressivos sobre as grandes fortunas, o fim do pagamento da fraudulenta dívida pública, estatização de todo o sistema privado de saúde sob controle dos trabalhadores, estatização dos bancos também sob controle dos trabalhadores para que o lucro deixe de estar à frente das vidas. Nossas vidas valem mais que os lucros deles!




Tópicos relacionados

Coronavírus   /    Política

Comentários

Comentar