Educação

UNIVERSIDADES PÚBLICAS

Deputados da base do governo Dória criam CPI visando atacar as universidades públicas de SP

Na Assembléia Legislativa de São Paulo, o deputado Wellington Moura (PRB), vice líder do governo apresentou a proposta de abrir uma Comissão Parlamentar de Inquérito para intervir nas universidades públicas do Estado. Umas das medidas que será debatidas será a escolha dos reitores, mostrando as intenções autoritárias do governo Dória para seguir cortando gastos públicos enquanto os capitalistas seguem lucrando.

terça-feira 23 de abril| Edição do dia

O vice líder do governo Dória na Assembléia Legislativa de São Paulo, Wellington Moura (PRB), apresentou nesta segunda feira (22) a CPI das universidades públicas de São Paulo que será instaurada nesta semana. A CPI tem como objetivo atacar, o que os deputados da base chamam, de “aparelhamento de esquerda” das universidades e “gastos excessivos” com funcionários e professores. Entre as mudanças que eles querem discutir estão a escolha do reitor e a forma como o Estado repassa recursos às instituições.

Segundo a nota que saiu no Diário Oficial, a CPI irá “investigar irregularidades na gestão das universidade públicas”, o que é algo vago. Entre as justificativas apresentadas oficialmente está o fato de as universidade de São Paulo (USP), Estadual Paulista (Unesp) e Estadual de Campinas (Unicamp) receberem 9,57% da arrecadação do ICMS. A CPI também irá retornar discussões sobre a reacionária idéia de ser cobrada mensalidade nas universidades públicas.

Os parlamentares querem ainda mudar o modelo de governança. Hoje, o reitor é escolhido a partir de lista tríplice enviada ao governador, que opta por um dos nomes. Quem escolhe os ocupantes da lista é a comunidade universitária, com mais peso para o voto dos professores. Os deputados da base governista, seguem com o mesmo discurso bolsonarista dizendo que a esquerda domina e doutrina as universidade, onde algam que até o Conselho Universitário, órgão máximo das instituições, seria dominado pela esquerda, o que é uma tremenda falácia desse discurso de extrema direita.

Essa CPI é completamente reacionária onde tem o intuito de acabar com a autonomia universitária e ter um controle maior no que a gasto nas universidades, visando em fazer muitos corte que poderá resultar com corte de benefícios a estudantes cotistas e demissão de funcionários, principalmente os terceirizados das universidades.

Da mesma forma como o Bolsonaro nas universidades federais, Doria quer aumentar o seu controle nas universidade públicas do Estado, e intervir em decisões centrais como a escolha dos reitores. Com isso, a intervenção do governo Dória nas universidades irá fazer cortes de serviços essenciais nas universidades para garantir verbas para as empresas privadas que atuam nas universidades públicas e lucram diretamente com o orçamento público das universidades.




Tópicos relacionados

precarização   /    João Doria   /    Universidade   /    Educação   /    Política

Comentários

Comentar