Sociedade

Depois de quase um mês sem energia no Amapá, Aneel propõe plano tarifário para a região

Com o aumento exponencial das tarifas de luz em todo o país, voltando ao plano de bandeiras e adotando a bandeira vermelha, no Amapá a Aneel reduz orçamento da LMTE (Linhas de Macapa Transmissora de Energia) e redução de 5,89% nas tarifas de energia da região.

quarta-feira 2 de dezembro de 2020| Edição do dia

Foto: Gabriel Penha/ Estadão conteúdo

O aumento na conta de luz que estava suspensa por conta da pandemia, retorna com a desculpa de falta de chuvas. Diante desse aumento, vislumbrando o fim do auxílio e com o aumento de casos de COVID-19, a situação tende a piorar e o plano do governo é esse, que paguemos pela crise capitalista.

Veja também: Conta de luz encarece a partir de hoje em todo o país

No caso do Amapá, depois de quase um mes sem energia, sem água e vivendo uma situação de caos, miséria e repressão, a redução na tarifa vm responder de forma insuficiente as manifestações da população que sofreu com descaso e a repressão do governo de Góes.

Enquanto isso quem paga a conta é a população , com um acréscimo na conta de energia por meio do ESS (Encargo de Serviço do Sistema), que serve para manter a estabilidade no sistema eletrico. Esse valor na conta de luz da população é mais uma forma dos capitalistas descarregarem a crise nas costas, um valor a mais junto a volta das bandeiras tarifárias, junto a todos os ataques e retirada de direitos, junto a crescente alta dos alimentos.

Saiba mais: Brasileiros pagarão pelos gastos da crise no Amapá em conta de luz, após dias de apagão e repressão

Em meio a enorme crise que nos encontramos, reflexo da gestão capitalista e aprofundada pela pandemia do coronavírus, vemos cada dia com mais clareza as desigualdades entre as classes sociais, a importância da classe trabalhadora no funcionamento da sociedade e o papel parasitário que a burguesia cumpre.

Bolsonaro e seu reacionário governo, apoiados por todos os golpistas seguem mantendo suas diferenças diante da mídia enquanto sentam para negociar nosso futuro. Apesar de todos os desacordos, a união para atacar a classe trabalhadora se mantém. Prova disso para além de todos os ataques que se acumulam desde o golpe, é a implementação da bandeira vermelha. Enquanto no Amapá a redução vem para apaziguar a situação, no restante do país Bolsonaro justifica o aumento dizendo que caso ele não ocorra as chances de uma apagão são altas.




Tópicos relacionados

Apagão no Amapá   /    #SOSAmapá   /    Amapá   /    Sociedade

Comentários

Comentar