×

Inflação | Depois de lucrar quase R$ 3 bilhões, Ambev irá aumentar preço da cerveja em outubro

Maior produtora e vendedora de cerveja do país, a Ambev anunciou nesta terça (28/09) que irá aumentar o preço de seus produtos a partir do mês que vem. Em meio a um forte aumento do custo de vida dos trabalhadores, a cervejaria faz isso para garantir seus lucros, afetando até o pequeno prazer de uma cervejinha pós expediente.

quarta-feira 29 de setembro | Edição do dia

(Foto: Reprodução/Divulgação)

A Ambev não informou de quanto será o aumento, se limitando a dizer que irá variar "de acordo com a região, marca, canal de venda e embalagem." O jornal Folha de São Paulo afirmou, após consulta a donos de bares da capital paulista, que os preços deverão aumentar cerca de 5% a 6%. Já a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) afirma que o aumento deve girar em torno de 10%.

Leia mais: Ambev e Heineken se beneficiaram de trabalho escravo de imigrantes terceirizados

Segundo o IBGE, a cerveja para consumo no domicílio já acumula alta de 7,62% em 12 meses no Brasil, e a cerveja fora do domicílio subiu 5,94% no mesmo período, em meio a um grande aumento na inflação em itens como combustíveis e alimentos.

Dessa maneira, a Ambev é parte do ataque às condições de vida dos trabalhadores para buscar ampliar seus lucros enquanto até os momentos de prazer e descanso vão se tornando cada vez mais difíceis. No primeiro trimestre de 2021, a Ambev lucrou R$ 2,7 bilhões, e depois lucros mais R$ 2,9 bilhões no segundo trimestre. Seus donos incluem alguns dos homens mais ricos do Brasil, como José Paulo Lemann, Carlos Alberto Sicupira e Marcel Telles, que juntos possuem uma fortuna de mais de 210 bilhões de reais.

Leia também: Unidade de ação é dos trabalhadores e movimentos sociais contra o desemprego, a inflação e a destruição ambiental




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias