Internacional

LEGALIZAÇÃO DA MACONHA

Depois de décadas de criminalização, Argentina legaliza autocultivo de maconha medicinal

O governo argentino assinou nesta quinta-feira um decreto que atualiza a legislação anterior, que autorizava o uso de maconha para fins medicinais, e agora permite também o cultivo da erva individualmente ou em grupos.

quinta-feira 12 de novembro| Edição do dia

O governo argentino, de Alberto Fernández, publicou um decreto nesta quinta-feira atualizando a legislação anterior que regulamentava o consumo de maconha para fins medicinais. Agora, além do consumo, a cannabis também poderá ser cultivada, individualmente ou em grupo, para fins terapêuticos.

Também foi autorizada a venda em farmácias de óleos e cremes cuja a produção tenha a maconha como matéria prima.

Se trata de um passo adiante para parte considerável da população que utiliza óleos e cremes baseados na cannabis em tratamentos médicos e lutam pela não criminalização e encarceramento daqueles que plantam a maconha com este fim.

Assim como no Brasil, na Argentina centenas de pessoas estão presas há meses, quando não anos, pelo plantio de maconha para fins medicinais, sendo assim também obrigadas a parar com seus tratamentos.

Depois de décadas de luta pela legalização do uso e cultivo da cannabis por parte de usuárias, usuários, organizações e parte da comunidade médica, é um avanço essa conquista, sendo também um resguardo contra a criminalização daqueles que cultivam e seguem sendo perseguidos pela polícia e pelo estado. A luta desses setores segue para que todos tenham o direito de usar e cultivar a erva, não só para fins médicos, mas também para o uso recreativo.




Tópicos relacionados

Guerra às Drogas   /    Argentina   /    Legalização da maconha   /    Internacional

Comentários

Comentar