Sociedade

MEIO AMBIENTE

Depois de deixar Ibama chegar a situação crítica, Mourão anuncia liberação de recursos

O Ibama anunciou que a partir da 00h desta quinta-feira (22/10), todos os seus brigadistas deveriam retornar as suas e deixar o combate aos incêndios, por falta de recursos. Depois de permitir que a situação ficasse crítica, Mourão anunciou que vai liberar recursos para o orgão.

quinta-feira 22 de outubro| Edição do dia

(Foto: Romério Cunha/Vice-Presidência/19-08-2020)

A paralisação da atuação dos brigadistas é especialmente preocupante nos biomas da Amazônia e do Pantanal, que vêm sofrendo com queimadas constantes ligadas ao agronegócio, setor que é apoiado por Bolsonaro e por seu vice-presidente.

Após permitir que a situação chegasse a um ponto crítico, ainda que ele tenha tido uma reunião ontem com o Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, que é também apoiador do agronegócio, o vice-presidente Hamilton Mourão tenta posar, demagogicamente, como salvador da pátria. Ele anunciou, ainda que de maneira vaga, que iria liberar recursos para que o Ibama pudesse continuar enviando brigadistas para combater o incêndio.

Leia tambèm: Mourão quer vender a Amazônia enquanto governo federal colabora com destruição do bioma

No entanto, não é possível confiar que alguém que faz parte de um governo que nega as queimadas pode ter algum compromisso com a preservação ambiental. Mourão é apenas mais um aliado dos grandes proprietários de terra que queimam os biomas para aumentar suas riquezas.




Tópicos relacionados

Ibama   /    Pantanal   /    Amazônia   /    Ricardo Salles   /    Hamilton Mourão   /    Sociedade   /    Meio Ambiente   /    Política

Comentários

Comentar