×

RELATO OPERÁRIO | Demissões no HU da USP: “Eu pago aluguel, como vou fazer sem emprego no meio da Pandemia?”

Reproduzimos aqui, o relato de uma das trabalhadoras terceirizadas do HU da USP diante das demissões.

sexta-feira 7 de maio | Edição do dia

“Eu pago aluguel, como vou fazer sem emprego no meio da Pandemia?”

Esse é o relato de uma das trabalhadoras terceirizadas do HU da USP diante das demissões. Desde o início da pandemia os trabalhadores terceirizados da USP estão sendo atacados pelas empresas e reitoria com redução de contrato levando a demissões em diversas unidade. No Hospital Universitário da USP as terceirizadas da limpeza, que cumprem o papel essencial de higienização, também sofreram durante toda a pandemia com o tratamento diferenciado - como foi a escandalosa decisão da superintendência do Hospital Universitário de não vaciná-las contra a covid-19, sendo necessária uma greve dos trabalhadores do hospital para garantir a vacinação para todos. Agora, o Esquerda Diário recebeu a informação de que essa trabalhadoras terceirizadas do serviço de higiene e limpeza estão sendo demitidas.

A Higienix quer aumentar os seus lucros demitindo as trabalhadoras, se preparando para o fim do contrato que foi estendido emergencialmente devido a pandemia. Com essas demissões, as trabalhadoras ficam ainda mais sobrecarregadas de trabalho, porque elas já estavam cobrindo outros setores além do seu para a empresa dar conta da limpeza de todo o hospital. Essa política da Higienix de demissões tem a conivência da superintendência do HU que ainda continua pagando integralmente o valor do contrato. E essa política da Higienix e da superintendência que sobrecarrega o serviço de higiene contribui para aumentar o risco de diversos tipos de contaminação, inclusive por coronavírus.

As trabalhadoras terceirizadas da higiene são trabalhadoras da saúde, são essenciais e se encontram na linha de frente no combate a pandemia, expondo suas próprias vidas e de suas famílias. São mulheres que sustentam seus filhos, muitas vezes a única renda de toda a casa, pagam aluguel e não podem ficar sem salário em meio ao caos e a fome vivida hoje pelos trabalhadores. Não podem ficar à mercê da rotatividade de empresas terceirizadas que entram e saem das unidades da USP, muitas vezes dando calotes nos trabalhadores.

Por isso, é preciso que a superintendência do HU e a Higienix revertam as demissões e garantam que todas as trabalhadoras que quiserem sejam automaticamente contratadas pela nova empresa. O Sindicato dos Trabalhadores da USP, mantendo o apoio e solidariedade às trabalhadoras terceirizadas está organizando um abaixo assinado exigindo o fim das demissões das trabalhadoras terceirizadas. Para assinar é só clicar neste link.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias