Internacional

FUNCIONALISMO

DEMAGOGIA TRUMP: em vez de empregos, há congelamento de contratação de funcionários (menos das forças armadas)

Nesta segunda-feira, 23, Donald Trump assinou uma ordem executiva para congelar a contratação de funcionários pelo governo federal, “com exceção da área militar”. O presidente reacionário afirma que é “um grande esforço para limpar a corrupção e os interesses especiais em Washington”.

quarta-feira 25 de janeiro de 2017| Edição do dia

Trump vem prometendo desde a campanha eleitoral que atrairia maior empregabilidade para os Estados Unidos da América, ao fazer com que as empresas estadunidenses retornem para o país. Mesmo com a medida protecionista, o presidente entra em mais uma contradição que prova sua demagogia com o congelamento da contratação de trabalhadores pelo governo federal.

A argumentação usada pelo secretário de imprensa da Casa Branca é que os funcionários federais possuem cargos duplicados, o que significa “um dinheiro desperdiçado”, e com isso declara que isso é um desrespeito com o “trabalhador privado que tem que pagar seus impostos”.

Tal medida é muito parecida com os primeiros passos do ex-presidente neoliberal Ronald Reagan e implica possibilidades de um avanço da terceirização dos serviços relacionados ao governo federal. O Estadão afirma que, para Richard Thissen, presidente da Associação do Funcionários Federais Ativos e Aposentados, “apenas levará o governo a efetuar outros tipos de contratações federais adicionais”.

Além disso, é importante destacar que o congelamento não se aplicará às áreas militares, como as forças armadas, para a manutenção dos EUA como potência militar do planeta.




Tópicos relacionados

Donald Trump   /    Estados Unidos   /    Internacional

Comentários

Comentar