×

Black Lives Matter | Crescem os protestos nos EUA por vídeo do jovem negro alvejado pela polícia

Jayland Walker recebeu 60 tiros depois de cometer uma infração de transito e este domingo viralizou um vídeo do ataque gerou indignação. O caso recorda o caso de George Floyd.

terça-feira 5 de julho | Edição do dia
Bobby DiCello, advogado da família da vítima, segura uma foto de Jayland Walker. Foto de Jeff Lange/USA Today Network via REUTERS.

A difusão de um vídeo em que se vê um jovem negro de 25 anos alvejado pela polícia após cometer uma infração de trânsito fez recrudescer os protestos en Akron, estado de Ohio, este domingo à noite. Já são quatro dias de manifestações de rua de indignação pelo ocorrido.

O prefeito e a polícia dessa cidade fizeram um pedido de calma depois que se fez conhecida a gravação da câmera corporal de um dos agentes. O homem, Jayland Walker, havia recebido 60 tiros, segundo seu advogado, informou a agência de notícias AFP. Na última segunda-feira Walker morreu pelos disparos quando fugia da polícia após uma tentativa de prisão seguida de uma perseguição de carro e a pé.

O vídeo, de enorme violência, foi difundido este domingo pela polícia mostrando Walker sob o fogo policial, depois de três dias de protestos de rua que reivindicavam que as circunstâncias do assassinato do jovem fossem feitas públicas.

O prefeito Daniel Horrigan anunciou o cancelamento do Festival Rib, White & Blue planejado para o fim de semana de 4 de Julho. Para o presidente da organização de defesa de direitos civis (NAACP), Derrick Johnson, essa morte é um assassinato. "Esse homem foi assassinado (...) por uma possível infração de trânsito. Isso não acontece com a população branca dos Estados Unidos", disse Johnson.

Centenas de pessoas marcharam este domingo rumo à prefeitura de Akron levando cartazes com escritos como "Justiça para Jayland" no quarto dia de manifestações, que se tornaram tensas quando alguns manifestantes se aproximaram do cordão policial. Em uma das manifestações, a polícia lançou gás lacrimogêneo para reprimir os manifestantes.

Depois de ter dado poucos dados sobre o fato, as autoridades de Akron revelaram dois vídeo no domingo, um era de um compilado da câmera corporal, de imagens e áudio, e o segundo da gravação completa.

O chefe da polícia, Steve Mylett, indicou que um relatório forense indicava 60 feridas no corpo de Walker, coincidindo com a versão do seu advogado. Os policiais envolvidos no crime foram suspendidos do serviço em espera da investigação judicial.

O movimento Black Lives Matter renovou suas forças e protagonizou as mobilizações mais massivas da história contra a violência, a brutalidade policial e o racismo em 2020, depois do assassinato de George Floyd. Esse movimento não só se estendeu a outros países, um grande setor do movimento expressou nas manifestações a necessidade de abolir a polícia.

É conhecido o ódio racista da polícia norteamericana. Depois que Derek Chauvin foi considerado culpado pelo assassinato de Floyd (só ele, enquanto no momento em que Chauvin estava estrangulando Floyd com o joelho, havia vários policiais observando e colaborando com o assassino) e condenado a 20 anos, prevalece o caráter repressivo dessa instituição.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias