Educação

Cortes no orçamento da educação podem inviabilizar funcionamento de Universidades Federais em 2021

Corte de mais de 18% no orçamento destinado às Universidades, que consta na Proposta de Legislação Orçamentária Anual (PLOA) de 2021, somado aos cortes acumulados desde 2019, resultam num total por volta de 25%. De acordo com associação de reitores, o orçamento já era deficitário antes do PLOA e pode inviabilizar as atividades das instituições.

sexta-feira 19 de março| Edição do dia

Foto: Acervo Coordcom/UFRJ

O Orçamento para as universidades federais vêm sofrendo cortes consecutivos desde 2019, primeiro ano da gestão Bolsonaro. Nos anos de 2019, 2020 e 2021 houve uma queda severa dos valores destinados às instituições que contaram respectivamente com 6.06, 5.54 e 4.49 bilhões de reais.

De acordo com a Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), os cortes que acumulados somam 1,1bi a menos, podem inviabilizar o ensino superior em 2021.

Pode interessar: UFF pode ter orçamento 16,5% menor que 2020

Atividades de campo, laboratoriais, compra de EPIs e demais insumos para proteção contra a covid podem estar inviabilizados com a proposta de orçamento.

O Programa de Assistência Estudantil (Pnaes) sofrerá um corte de R$ 20.509.063, que se soma à redução de R$ 185 milhões na versão original do PLOA encaminhada ao Congresso.

Pode interessar: URGENTE: Congresso promulga PEC que congela salários de professores e trabalhadores da saúde até 2036

Reflexões sobre a pandemia, o ensino remoto e o produtivismo




Tópicos relacionados

Bolsonaro   /    Corte de verbas   /    Crise na Educação   /    Jair Bolsonaro   /    Educação   /    Universidades Federais   /    Universidade   /    Educação   /    Economia   /    Política

Comentários

Comentar