×
Rede Internacional

TRABALHADORES DA EDUCAÇÃO | Contra o legado do PSDB em SP: mande sua denúncia contra Covas e seus ataques à Educação

O Esquerda Diário chama todos os trabalhadores e trabalhadoras da educação a serem parte do combate ao legado privatista e precarizante de Bruno Covas e do PSDB, enviando sua denúncia dos ataques da prefeitura à educação.

quarta-feira 25 de novembro de 2020 | Edição do dia

Bruno Covas, atual candidato a prefeito de São Paulo no segundo turno das eleições, e João Doria, de quem foi vice e herdou a prefeitura, representam a continuidade do projeto PSDBista de ataque aos trabalhadores, e são parte desse regime golpista que vivemos.

São responsáveis por aprovar diversas medidas de ataque contra diversas categorias dos servidores públicos. E dentre as mais atacadas estão ostrabalhadores da educação da rede pública.

Dória em seu período na prefeitura, quis alimentar as crianças na escola com “ração humana”, uma farinata que gerou revolta entre os professores. Tentou aprovar a reforma da previdência dos servidores municipais e não conseguiu na primeira tentativa. Foi Bruno Covas, já quando Doria saiu da prefeitura para concorrer ao cargo de Governador, que aprovou esse duro ataque aos professores e servidores municipais, logo após o Natal de 2018. Às vésperas do natal de 2019 Bruno Covas demitiu em massa trabalhadoras terceirizadas da escolas diminuindo para menos da metade o quadro de trabalhadoras e aumentando ainda mais a carga de trabalho.

Covas e Doria durante a pandemia atacaram as condições de vida de professores e estudantes, e avançaram na precarização do ensino com o EaD, excludente e privatista. Deixaram estudantes sem condições de assistir as aulas, e professores sem as ferramentas e o suporte necessário para dar aulas e acompanhar seus estudantes durante o isolamento social. Em meio a pandemia, à serviço dos patrões da educação, aprovou o PL 452 (Lei nº 17.437/20), para comprar vagas em creches e escolas da rede privada e de quebra precarizar mais o ensino ampliando os contratos temporários na rede. Para mostrar que ataca a todos os segmentos da educação Covas, obrigou mais de 500 ATEs a se removerem deixando outros tantos na incerteza de onde trabalharão ano que vem, além de adiar o chamado dos aprovados no último concurso.

Por isso fazemos aqui um chamado a todos os trabalhadores da educação da rede municipal de São Paulo, que foram parte de lutar contra Doria de 2016 a 2018, e que desde 2018 lutam também contra os ataques de Bruno Covas.

Queremos abrir um canal para as diversas denúncias de ataques, condições precárias e absurdos que essa gestão tucana submete os educadores.

Você, trabalhador e trabalhadora da educação, pode enviar sua denúncia para o email [email protected] e também para este número (11) 9 6303-2130

Todas as denúncias que recebermos iremos divulgar de forma ANÔNIMA, pois sabemos que a prefeitura e as chefias atuam para impedir o direito de organização dos trabalhadores da educação e de todos os servidores públicos e trabalhadoras e trabalhadores terceirizados. Por isso garantimos a anonimidade para podermos mostrar o que é que essa gestão de Doria e Covas reservaram para essa categoria.

Fazemos isso, porque acreditamos que para lutar contra Covas e a corja tucana, bem como lutar contra o bolsonarismo a nível nacional, é preciso confiar apenas nas nossas forças, dos trabalhadores da educação, efetivos, terceirizados ou precários, dos servidores das mais diversas categorias.

Não podemos confiar e nem ter como aliados, partidos golpistas, partidos que foram parte do avanço autoritário no regime brasileiro desde o golpe de 2016, e que foram defensores dos ajustes fiscais e reformas a nível nacional, estadual e municipal.

Queremos aqui expressar a força doseducadores e servidores públicos, na batalha por uma alternativa que aposte nessa força para combater a direita: a dos trabalhadores organizados, com seus métodos, sem confiança em qualquer grupo golpista que se coloque agora contra Covas e Dória, como está fazendo Boulos com a Frente Ampla com REDE, PSB e PDT. Não é possível derrotar os golpistas e seus ataques em uma frente com esses partidos.

Por isso seguimos na batalha pela construção de uma alternativa que confie nas nossas forças, que batalhe pela independência de classe na luta contra os golpistas e esse regime autoritário e todos os seus ataques, e neste




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias