×

Educação privada | Contra o cortes na Unisinos: lutemos pela estatização sob controle dos estudantes e trabalhadores

Nos últimos dias a Unisinos (Universidade do Vale do Rio dos Sinos) anunciou o fechamento de 12 PPGs (Programas de Pós-graduação) junto a demissões de trabalhadores, impondo que a crise capitalista seja paga pelos alunos e professores. Nada mais interessa pros tubarões da educação do que o lucro!

sexta-feira 22 de julho | Edição do dia

Em nota, a Unisinos afirma que a decisão acontece em função de “promover o equilíbrio financeiro da instituição e sua preparação para crescer de forma sustentável nos próximos anos” (Nota oficial da Unisinos).Entre os programas encerrados estarão: Arquitetura, Biologia, Ciências Contábeis, Ciências Sociais, Comunicação, Economia, Enfermagem, Engenharia Mecânica, Geologia, História, Linguística Aplicada e Psicologia. Serão centenas de professores e funcionários demitidos! Um completo absurdo em meio a crise que vivemos.

Essa situação é fruto da lógica com a qual as universidades privadas funcionam, com grandes empresários colocando o lucro à frente de um direito como é a educação. Mesmo que a reitoria dissesse o contrário, chegando a crise, a primeira coisa que fazem é despejá-la em nossas costas para salvar seus próprios benefícios.

Contra os fechamentos dos PPGs e a lógica do lucro, é necessário batalhar pela estatização da Unisinos e demais Universidades privadas. Uma política completamente oposta à levada à frente pelo governo de Bolsonaro, Mourão e dos militares, onde os setores privatistas tiveram terreno aberto e os ataques à ciência, cortes de bolsas e programas foram inúmeros. Pelo perdão imediato às dívidas do FIES ou de atrasos de mensalidades. Só assim seria possível o acesso às milhões de vagas que nos são privadas e todos que quiserem terão o direito de estudar. Hoje vemos como o conhecimento nelas produzido está a serviço do lucro dos grandes capitalistas. Ao contrário disso, as universidades precisam utilizar de todo seu potencial a serviço dos verdadeiros interesses da classe trabalhadora e da população pobre.

Essas bandeiras só poderão ser levadas a frente com a organização e luta dos estudantes e trabalhadores, sem confiança na reitoria, nas instituições ou na conciliação de classes como faz o PT, que já demonstrou durante seus governos o que na prática resulta essa política conciliatória: no crescimento do ensino privado, alimentando monstros da educação privada como a Kroton-Anhanguera.

O DCE da Unisinos junto a uma centena de alunos pós-graduandos convocam um ato no próximo dia 26/07, terça-feira, às 16 horas, acontecerá o ato "Luto pela Ciência". A concentração será no acesso 2 da Unisinos São Leopoldo. Também estão impulsionando um abaixo-assinado exigindo a retomada de todos os PPG’s (cursos/programas de pós-graduação) da UNISINOS e abertura de mesa de reavaliação estrutural da pós-graduação com participação de representantes do corpo discente e do corpo docente; e a readmissão imediata dos professores demitidos que coordenam projetos de pesquisa e/ou orientam bolsistas (no mínimo até o fim dessas pesquisas e dos trabalhos em andamento).




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias