Mundo Operário

LUTA DA LG

"Construir forte solidariedade à luta das trabalhadoras diretas e terceirizadas da LG", diz Let Parks

Anúncio de fechamento da LG ameaça mais de mil famílias com demissões, mas as trabalhadoras efetivas e terceirizadas estão em greve. É preciso construir medidas de solidariedade à essa luta que é um exemplo para o Brasil de como enfrentar as demissões e todos os ataques.

terça-feira 27 de abril| Edição do dia

As trabalhadoras terceirizadas estão em greve desde o dia 06, quando a LG anunciou que não produzirá mais celulares no Brasil e ameaçou a demissão de pelo menos 1000 trabalhadores. Hoje, dia 26, votaram em Assembleia pela continuidade da greve na luta pelos seus direitos e as trabalhadoras diretas da LG decidiram também pela retomada da greve. Um grande exemplo de unidade na luta!

Nesta carta das trabalhadoras indiretas da LG para as trabalhadoras diretas, fica claro como é potente o chamado à unidade na luta, mesmo com a patronal querendo a separação, ela começa assim: "A LG nos dividiu em quatro fábricas, mas mesmo assim, somos todas mulheres trabalhadores".

Leia carta na íntegra: Carta das trabalhadoras terceirizadas para as trabalhadoras diretas da LG

Letícia Parks publicou hoje em suas redes sociais um vídeo que começa com essa carta, denunciando como a direção sindical da CUT que atua na fábrica está contra a unificação dessas trabalhadoras, um verdadeiro desserviço, que está sendo superado pela força dessa maioria de mulheres que segue impondo a greve através das decisões em assembleia.

A luta das trabalhadoras diretas e indiretas da LG é um exemplo para todos os trabalhadores do país. Unificando as demandas e coordenando as lutas seria possível dar uma grande batalha contra todas as medidas de ataque do governo Bolsonaro, Mourão e os militares, assim como seus opositores de ocasião, como os governadores, que no plano econômico aplaudem todas as reformas e ataques aos direitos.

O PT que dirige a maioria dos sindicatos no país contém as lutas agora porque tem uma estratégia de desgaste institucional do Bolsonaro até 2022, se propondo com Lula a governar esse regime apodrecido depois do golpe institucional. Não nos iludamos com essa estratégia que vai cobrar seu preço depois das eleições, e esse preço é pago com nossos direitos.

Amanhã, dia 28 as 9h30, é hora de tuitaço em apoio à luta das trabalhadoras da LG. Toda a esquerda, movimentos de mulheres e movimento negro estão convocados à essa luta, porque quando os trabalhadores se organizam a luta contra toda forma de opressão e exploração se fortalece.

#LGeterceirizadasemgreve
#LGlixo
#LGdemitenaPandemia
#NenhumaFamilianaRua




Tópicos relacionados

LG   /    Luta   /    Fora Bolsonaro, Mourão e os golpistas   /    Fora Bolsonaro, Mourão e os militares   /    Demissão   /    Metalúrgicos   /    Demissões   /    Greve   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar