Sociedade

COPA AMÉRICA 2020

Conmebol agradece Bolsonaro após absurda decisão de sediar Copa América no Brasil

No tweet em que anunciava que a Copa América de 2020 seria sediada no Brasil, a Conmebol agradeceu ao Presidente Jair Bolsonaro e a CBF por "abrirem as portas do Brasil" para a Copa América.

segunda-feira 31 de maio| Edição do dia

Bolsonaro com o Rogério Caboclo, presidente da CBF, e Gianni Infantino, presidente da FIFA. (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

De maneira pouco surpreendente, descobriu-se que o presidente Jair Bolsonaro e a CBF apoiaram que o Brasil recebe-se a Copa América de 2020, mesmo com uma média móvel de quase 2 mil mortes diárias pelo Covid-19. As sedes originais da competição seriam a Colômbia e a Argentina, mas a sedes foram trocadas devido aos protestos colombianos e a situação da pandemia na Argentina.

Segundo o jornal Valor Econômico, Bolsonaro já estava em contato com a Conmebol nos últimos dias e autorizou a decisão da entidade.

Leia também: Brasil assume organização da Copa América mesmo com o recorde de 460 mil mortes por covid

No tweet de anúncio, a Conmebol agradece, nominalmente, a Bolsonaro e a CBF por receberem a competição. Diz ainda que é o "evento esportivo mais seguro do mundo" hoje em dia, esquecendo que recentemente o River Plate (ARG) passou por um surto de Covid-19, que atingiu mais de 20 jogadores e obrigou o time inclusive a jogar com jogador de linha no gol.

Leia também: Por conta de decisão absurda da Conmebol, River Plate terá jogador de linha no gol

A Conmebol força a realização da Copa América para minimizar seus prejuízos,
que sem torcida e sem a presença das seleções convidadas de Austrália e Catar, são estimados em US$ 30 milhões. Bolsonaro, por sua vez, segue em sua política negacionista em relação a pandemia, ignorando a atual situação do Brasil.




Tópicos relacionados

Conmebol   /    Futebol e Política   /    Futebol e classe trabalhadora   /    MORTES COVID-19   /    Bolsonaro   /    Família Bolsonaro   /    COVID-19   /    Governo Bolsonaro   /    Jair Bolsonaro   /    Futebol   /    Sociedade

Comentários

Comentar