Internacional

ELEIÇÕES EUA

Com rifles de assalto e revólveres, apoiadores de Trump fecham locais de votação no Arizona

Cerca de cem apoiadores de Trump se reuniram com rifles de assalto e pistolas do lado de fora de um local de votação no condado de Maricopa, Arizona, na noite de quarta-feira para exigir que a equipe acelerasse o processamento das cédulas para que os votos de Trump fossem rapidamente apurados. A interrupção forçou o local de votação a fechar. Em outros estados que favorecem Trump, eles exigiram que a recontagem fosse interrompida.

quinta-feira 5 de novembro| Edição do dia

Foto: Michael Chow/The Republic

Na madrugada de quarta-feira, Donald Trump foi ao ar para dizer que ganhou a eleição e que continuar contando os votos pelo correio é uma fraude. Na quarta-feira à noite, vários de seus apoiadores fizeram protestos em muitas cidades em frente aos centros de votação. Nos lugares onde a recontagem favorecia Biden, eles exigiam que a contagem fosse acelerada (para que os supostos votos de Trump entrassem), enquanto naqueles onde Trump estava liderando pediam que fosse interrompida.

No Arizona, onde as eleições estão muito acirradas e os votos ainda não foram todos contados, "vigilantes" de direita se reuniram em uma seção eleitoral armados com fuzis e pistolas. Eles exigiram que todos os votos fossem contados, que era o que os trabalhadores das eleições estavam fazendo até os manifestantes aparecerem.

Os manifestantes também protestaram contra a Fox News (uma das redes favoritas dos conservadores e republicanos), por considerar Biden o vencedor no Arizona na noite da eleição, tornando significativamente mais difícil para Trump reivindicar legitimamente uma vitória. A partir das 19h de quarta-feira, Biden tinha vantagem sobre Trump no Arizona, mas 400.000 votos não haviam sido contados no condado de Maricopa. Maricopa tem uma forte inclinação para Trump, mas é improvável que isso mude todo o estado. No entanto, os resultados no Arizona ainda são muito acirrados e podem, embora com poucas chances, virar a votação a favor de Trump.

Como resultado do protesto, o local de votação teve que parar de contar os votos e fechar, evacuando os que estavam dentro do prédio.

Embora o xerife do condado tenha aparecido para proteger o local de votação, a polícia não fez qualquer menção de prender esses manifestantes, que estavam interrompendo a contagem dos votos e prolongando a espera pelos resultados. A polícia não veio com gás lacrimogêneo ou spray de pimenta como fez na Carolina do Norte, quando reprimiu severamente um grupo pacífico de "almas às urnas" que caminhava até uma seção eleitoral.

Mas o Arizona não é o único lugar onde a base de Trump está se mobilizando em seu nome. Também houve pequenos protestos de direita em todo o país. Mas, ao contrário do Arizona, em Detroit, Michigan, onde Biden certamente vencerá de forma esmagadora, os apoiadores de Trump tentaram impedir a contagem de votos para tentar manobrar uma vitória de Trump.

Ao mesmo tempo, em várias cidades houve protestos de setores democratas, progressistas e de esquerda, exigindo que todos os votos fossem apurados. Na cidade de Nova York e em outras cidades do país, esses manifestantes foram reprimidos e presos pela polícia.

Enquanto esses foram espancados e criminalizados por protestarem nas ruas, a extrema direita armada pode atrapalhar as urnas sem medo das consequências. É claro de que lado está a polícia.




Tópicos relacionados

Eleições Estados Unidos 2020   /    Donald Trump   /    Internacional

Comentários

Comentar