Mundo Operário

DESEMPREGO

Com novo recorde, Brasil chega a 14 milhões de desempregados, segundo IBGE

Nesta quarta-feira, 23, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou que no mês de novembro, o país chegou à marca de 14 milhões de brasileiros desempregados. De maio até novembro, o desemprego aumentou aproximadamente 40% (crescimento de 4 milhões de desempregados).

quarta-feira 23 de dezembro de 2020| Edição do dia

Imagem: charge de Bruno Galvão

Especialistas ainda apontaram que esse número pode ser ainda maior devido ao fato de que são consideramos desempregados aqueles que estão efetivamente em busca de trabalho. Assim, com fim do auxilio emergencial - que ajuda os brasileiros que estavam já há meses em busca de trabalho e desistiram por hora - mais o fim do distanciamento social – que ainda mantém muitos em quarentena –, pode elevar muito o número de desempregados em 2021.

Com o aumento do desemprego, o governo passa mais ataques contra trabalhadoras e trabalhadores, precarizando ainda mais a vida dos mais pobres e atacando direitos dos mais oprimidos - tudo em beneficio do lucro de poucos.

Pode interessar: O avanço do desemprego e da precarização no Brasil em crise.

O número de pessoas em isolamento social rigoroso já caiu bastante perto do início das pesquisas. Em maio eram 49,2 milhões, enquanto e, novembro eram 23,5 milhões. Isso mesmo durante a rápida escalada no número de mortes e infectados pela covid agora no final do segundo semestre do ano. A flexibilidade do isolamento não recuperou a economia para os trabalhadores e nem tampouco estes estão seguros das consequências dessa flexibilização sem o plano efetivo de teste massivos.

É preciso um plano de luta para que sejam os capitalistas que paguem por essa crise!
Veja aqui - Manifesto: Propostas do MRT diante da crise no Brasil e no mundo.




Tópicos relacionados

COVID-19   /    pandemia   /    Trabalhadores   /    precarização   /    Que os capitalistas paguem pela crise!   /    Desemprego   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar