×

Vitória dos trabalhadores | Com forte greve, trabalhadores da Proguaru impõem suspensão do fechamento

Trabalhadores da Proguaru haviam retornado à greve após intransigências completa da prefeitura pelo fechamento da empresa pública. Uma decisão da segunda vara da fazenda pública, do TJ-SP, no Foro da cidade, decretou suspensa a extinção da empresa até que o Tribunal Regional Eleitoral decida sobre o referendo ou instâncias superiores do Judiciário atropelem este direito democrático mínimo.

segunda-feira 8 de novembro | Edição do dia

O prefeito Guti e todos os interessados na extinção e possíveis lucros com o fechamento da Proguaru receberam uma má notícia.

Os trabalhadores da Proguaru retornaram à greve na última semana, após a completa intransigência da prefeitura de Guti pela extinção e demissão de 4,7 mil servidores da empresa.

Após a paralização e retomada das mobilizações, como o ato pelo Fora Guti, os grevistas conseguiram arrancar uma vitória. Na 2ª Vara Da Fazenda Pública do Foro municipal tiveram uma decisão favorável que suspende a extinção da empresa até que o TRE julgue se é necessário ou não o referendo.

Os trabalhadores da Proguaru protagonizaram a maior greve na história do funcionalismo público de Guarulhos, foram 30 dias de greve interrupta até arrancar o pagamento do ponto dos grevistas e retomar negociações com a Prefeitura, que reafirmou sua intransigência em acabar com a empresa para abrir espaço para terceirizadas aliadas da Prefeitura e de vereadores privatistas.

Em outubro, vídeos e fotos com centenas de trabalhadores votando pela continuação da greve, contra as negociações fajutas da Prefeitura, circularam pelo país.

Por sua vez, o STAP, dirigido pela Força Sindical, colocava até então a extinção da empresa como um fato dado e sempre reproduzia discursos para desmoralizar os grevistas.

Na assemblei de hoje, na Praça Getúlio Vargas no centro de Guarulhos, os trabalhadores decidiram novamente pela suspensão da greve frente a decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo.

A paralização temporária do processo de extinção da empresa foi comemorada pelos funcionários da empresa, mas ainda mantém nas mãos do TSE e das instâncias superiores da Justiça o controle da realização do referende e também extinção da Proguaru, o que reafirma a importância da mobilização continuar e ser potencializada, fazendo da causa da Proguaru uma luta popular em toda cidade que conquiste a vitória na preservação da empresa e dos 4,7 mil empregos.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias