Política

GOVERNADORES DO PT

Com escolas privadas abertas, RN começa a vacinar policiais e professores não

Começa hoje a vacinação prioritária de policiais civis, militares, federais e penais, além de bombeiros e técnicos de perícia no Rio Grande do Norte. A priorização do aparato repressivo foi uma batalha dada pela governadora Fátima Bezerra (PT), junto aos demais governadores de direita e amigos de Bolsonaro, para incluí-los no Plano Nacional de Imunização.

Ítalo Dias

Sociólogo

quinta-feira 8 de abril| Edição do dia

Nas palavras da governadora: “esses trabalhadores exercem um papel muito estratégico na Segurança e no enfrentamento à pandemia têm tido um papal fundamental. Merecidamente, depois de uma luta memorável, nós, os governadores do Brasil, conseguimos que o Ministério da Saúde incluísse no Plano Nacional de Imunização essa prioridade”.

Enquanto isso, o novo decreto de Fátima Bezerra, acordado com setores da patronal do comércio e das indústrias, autorizou o retorno presencial nas escolas particulares até o 5º ano do fundamental. Sem que a comunidade escolas, professores, alunos e pais, pudessem decidir sobre o retorno presencial e como fazê-lo, a governadora corroborou com a decisão tomada pela ALRN nessa semana, com voto do líder do governo, Francisco do PT, em que torna escolas particulares como atividade essencial.

Em outros estados, como São Paulo, as medidas de retorno às aulas presenciais ou de forma híbrida apenas aumentou o contágio e mortes de toda comunidade escolar, ou seja, professores, mas também de pais e alunos. Tanto no governo Fátima quanto do Dória, negam o direito da comunidade escolar de se organizar para decidir como realizar um retorno seguro e com garantia de licenças remuneradas para os grupos de risco e doentes está sendo negado, embora no RN não inclua as escolas públicas como em SP.

Além disso, em ambos os lugares a vacinação não chegou nos professores, mas naqueles responsáveis por reprimir as manifestações em defesa da educação, despejar ocupações etc, estão sendo imunizados. Trata-se de uma medida que apenas busca dialogar com esses setores que compõem hoje a principal base reacionária do governo Bolsonaro.

Na realidade, com medidas de toque de recolher decretadas recentemente pela governadora, combinada com investimentos milionários em equipamentos, como os R$ 26 milhões adquiridos diretamente das mãos do governo Bolsonaro, Fátima apenas fortalece esse setor reacionário que o próprio presidente tentou usar para impor uma intervenção militar na Bahia semana passada.

A polícia é pilar da manutenção dos lucros capitalistas, e nada tem a ver com os interesses dos trabalhadores e Fátima abre cada vez mais concursos para a polícia em meio a uma situação de desemprego e fim de concursos. O PT repete a nível estadual a experiência trágica dos seus 13 anos no poder que, através das UPPs no RJ, o envio de tropas no Haiti, do fortalecimento da Polícia Federal, fortaleceu o braço armado do Estado. Esse fortalecimento se volta apenas contra a classe trabalhadora e sobretudo a população negra nas periferias e favelas, aqueles que de fato tem a força que pode derrotar Bolsonaro, os militares e todo o regime do golpe, que terá de se enfrentar com a herança repressiva da ditadura como a LSN, mas também com as polícias, sejam elas civís, militares ou federais.




Tópicos relacionados

Nordeste   /    Reabertura das escolas   /    Vacina contra a covid-19   /    Vacina   /    Repressão policial   /    Vacinação   /    escolas privadas   /    Escolas   /    Natal   /    Polícia Federal   /    Violência policial   /    Política

Comentários

Comentar