Mundo Operário

PRIVATIZAÇÃO DA CEDAE

Com CEDAE privatizada, 80% dos funcionários estão ameaçados, 4 mil seriam demitidos

Em maio de 2020, Renato Espírito Santo, presidente da CEDAE, deu declaração que demitiria 80% dos funcionários após a privatização. Recentemente, o TRT-RJ barrou o leilão no dia 30 pela falta de plano a esses demitidos, mas não devemos confiar na justiça para garantir nenhum direito.

segunda-feira 26 de abril| Edição do dia

Imagem: Tomaz Silva/ Agência Brasil

O número de possíveis demitidos equivalente a 4 mil trabalhadores que ficariam sem emprego gerará ainda mais mazela social para essas famílias e para o Rio de Janeiro. Na época, em debate organizado pela Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES), presidente da CEDAE declarou sem nenhum pudor que só sobrariam 20% do quadro dos funcionários atuais:

“Estamos vivendo aqui no Rio uma realidade que os outros estados não estão vivendo. Temos o leilão que já está marcado para novembro, que nos causa uma série de problemas no dia a dia. A empresa vai sofrer uma cisão, vai diminuir o seu tamanho, vamos sair de 5,6 mil empregados diretos para um número bem menor, cerca de 20% disso, por aí. Tem todo um ajuste que tem que ser feito. Uma empresa nova que tem que ser montada”.

Essas demissões em massa na CEDAE caso se efetive a privatização são notícias péssimas para o povo do Rio de Janeiro. Com um quadro tão reduzido de funcionários, é evidente que os serviços piorarão em todas as esferas que envolvem a empresa, além de jogar na rua 4 mil famílias, sem contar os empregos indiretos. Um enorme baque para um estado que sofre com taxas de desemprego acima da média nacional e que só de maio a setembro do ano passado, o número de desempregados saltou em 405 mil.

São mais um motivo para batalhar contra a privatização da CEDAE, que teve seu leilão adiado pela justiça hoje. Castro junto ao capital financeiro irão fazer de tudo para que o leilão ocorra no dia 30. Somente com os trabalhadores confiando nas suas próprias forças é possível barrar esse ataque enorme a nossa classe, é preciso que o tempo ganho na justiça sirva pra organizar a categoria e que o sindicato convoque assembleias.

A CEDAE é do povo. Não à privatização. Na pandemia mais do que nunca, precisamos de uma água pública e de qualidade.

Leia Mais:

5 motivos para lutar contra a privatização da CEDAE

Leilão de venda da CEDAE acontecerá no final de abril. Não à privatização! A CEDAE é do povo!




Tópicos relacionados

Cláudio Castro   /    Eduardo Paes   /    Privatização da Água   /    CEDAE   /    Privatização   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar