Sociedade

Coronavírus

Clínicas privadas buscam lucro com vacina contra Covid-19 e governos seguem sem plano de vacinação

Diante dos números escandalosos de quase 200 mil mortos no país por Coronavírus, a falta de medidas sanitárias e da disputa demagógica em torno da vacina entre Doria e Bolsonaro, as clínicas privadas do Brasil entram em cena na disputa por lucros, negociando a comercialização de vacina indiana.

segunda-feira 4 de janeiro| Edição do dia

Uma comitiva de representantes de clínicas particulares embarcam para a Índia nessa segunda (04) para negociar a compra de 5 milhões de doses da vacina indiana contra Covid-19, chamada Covaxin e produzida pelo laboratório Bharat Biotech. A previsão dada pelo presidente da Associação Brasileira das Clínicas de Vacina (ABCVAC), Geraldo Barbosa, é de que após a terceira fase de testes neste mês de janeiro, o laboratório entre em fevereiro com pedido de registro definitivo na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Não está claro como funcionaria (e nem se de fato haveria) uma eventual fila na rede privada de vacinas no Brasil, o que não resolve mesmo assim o absurdo de a população ter que pagar para tomar a vacina. Visto que um teste de PCR para detectar a Covid-19 custa em média 300 reais pela rede privada, quanto custaria uma vacina?

Leia também: A pandemia e o nacionalismo das vacinas

O fato que está bem claro é que enquanto segue a disputa em torno das vacinas entre as alas da burguesia, representadas por Bolsonaro e seu negacionismo de um lado e por outro pelo governador de SP João Doria e sua demagógica defesa da ciência, a população segue sendo vítima do descaso desses dois senhores e fica carente de medidas sanitárias, atendimento médico adequado, respiradores e leitos. E ao mesmo tempo, a indústria farmacêutica que visa antes de mais nada o lucro, em benefício das empresas e laboratórios, segue na sua competição massiva que também não visa o bem da população.

Pode te interessar: Vacina e medidas sanitárias para todos, contra Doria, Bolsonaro e a sede de lucro capitalista

Tanto Doria como Bolsonaro são responsáveis pela situação catastrófica no país, com a explosão de contaminação e mortes, enquanto se aproveitam da pandemia para junto ao Congresso e ao STF aprovarem leis e medidas anti-operárias de redução de salários e retirada de direitos. Por isso não podemos esperar deles que garantam nosso direito à vacina e às medidas sanitárias necessárias.

É preciso exigir que em todo o país a garantia da vacina seja universal e gratuita, de forma rápida e massiva. Sem segredos e patentes que colocam uma disputa entre as grandes empresas farmacêuticas, enquanto a população segue morrendo. Pela liberdade de pesquisa para todos os meios imunizantes contra a COVID. Tudo isso sob gestão dos trabalhadores da saúde e não de empresários que desde sempre e ainda mais com a pandemia mostram que para eles nossas vidas não valem nada. E que todo o sistema de saúde seja estatal e centralizado sob controle dos trabalhadores, para que possa servir à população e não aos lucros dos grandes empresários.

Imagem: Freepik




Tópicos relacionados

Bolsonaro   /    Vacina   /    Coronavírus   /    João Doria   /    Sociedade   /    Política

Comentários

Comentar