Internacional

CHILE

Chile em chamas: enorme desacato ao toque de recolher

Em uma nova tentativa de aplacar a rebelião popular no Chile, o general Javier Iturrieta decretou o toque de recolher em Santiago. Mas as manifestações aumentaram: mantiveram-se os panelaços e as barricadas.

domingo 20 de outubro| Edição do dia

(Publicado originalmente no portal La Izquierda Diario às 00:00 de 20/10/2019)

Piñera anunciou a supensão do aumento da passagem com a esperança de fazer que as protestas retrocedam. Mas logo depois do anúncio se mantiveram e aumentaram os panelaços e as barricadas em todo o país.

Em seguida o general Javier Iturrieta decretou o toque de recolher em Santiago, capital do país, a partir das 22hs. A noite de ontem esteve repleta de panelaços e protestos. E não terminou o toque de recolher.

Em milhares de esquinas da cidade mantiveram-se as barricadas. Também ocorreram panelaços massivos em locais como a Praça Ñuñoa e na esquina das avenidas Grécia e Salvador, em aberto desacato ao toque de recolher.

Nas outras regiões do país houve resposta ao toque de recolher em Santiago e ocorreram manifestações massivas por todo o país, com barricadas e enfrentamentos com a polícia. O governo declarou o toque de recolher também nas cidades Valparaíso e Concepción.

Os incêndios de edifícios públicos e empresas odiadas aumentaram. Em Talca incendiaram o Banco do Chile, todo um símbolo contra Piñera. Em Valparaíso queimaram o jornal El Mercurio. “El Mercurio não mente mais” viralizava nas redes. Há informações também de incêndio na prefeitura de Quipué.

Em Iquique (no norte do país) se apoderaram de um antigo canhão de guerra que pertencia ao Regimento de Granadeiros do Exército que ficava localizado na Avenida Arturo Prata. Também houve ataques a delegacias e a viaturas.

Nesse momento começam a se multiplicar os vídeos e imagens da brutalidade da repressão, incluindo disparos de militares, espancamentos de manifestantes, disparos com balas de chumbo.

Nova noite de fúria. A rebelião popular segue. Abaixo o toque de recolher! Fim do estado de exceção! Greve geral já até derrotar Piñera!




Tópicos relacionados

Chile   /    Internacional

Comentários

Comentar