×

USP | Carta do Movimento Nossa Classe da USP às organizações que compõe o Sintusp

Publicamos a carta escrita pelo Movimento Nossa Classe da USP direcionada aos dirigentes do Sindicato dos Trabalhadores da USP, o Sintusp, com um chamado a conformar uma chapa unificada para as eleições sindicais no final do ano para fortalecer a unidade entre os lutadores.

terça-feira 12 de julho | Edição do dia

Carta à Diretoria do SINTUSP e ao conjunto das organizações que a compõe

Companheiros e companheiras, os últimos três anos foram de muita dificuldade para as organizações classistas. Enfrentamos o governo Bolsonaro, de extrema-direita, inimigo dos trabalhadores, das mulheres, negros e LGBT’; passamos por uma crise de saúde pandêmica que levou muitos de nossos companheiros e dificultou a organização da nossa classe; mais uma vez vimos as grandes centrais sindicais seguirem paralisadas, mesmo diante de tanta miséria e sofrimento de nossa classe e dessa situação reacionária, não tendo nenhum esforço para mobilizar nossa classe, subordinando-a a uma saída eleitoral. Esse ano estamos entrando na conjuntura das eleições nacionais, e as ilusões eleitorais como alternativa para essa situação estão mais fortes do que nunca, a pressão pela conciliação de classes já é gigante. Assim, mais do que nunca, se faz necessária a unidade da vanguarda com independência de classe.

Nestas eleições do Conselho Universitário, os três candidatos indicados e apoiados pelo Sindicato foram de longe os mais votados, o que demonstra que a categoria reconhece a legitimidade do SINTUSP, e mais do que isso, que reconhece a força da unidade dos lutadores, com Samuel e Reinaldo, da Diretoria, e Babi, do Movimento Nossa Classe. Esse ano tem eleição do SINTUSP e para fortalecer a nossa entidade, é importante que levemos em conta esse recado da categoria, para termos um sindicato que possa estar ainda mais ligado com a base e com muito mais representatividade.

É nesse sentido que nós, do Movimento Nossa Classe, vimos por essa carta, colocar em consideração do conjunto da atual Diretoria do SINTUSP, a construção de uma chapa unificada entre nós, do movimento Nossa Classe, e as forças políticas que hoje compõe a atual Diretoria do SINTUSP, para as eleições do final deste ano.

São inúmeras as tarefas que estão colocadas para nossa categoria e para a classe trabalhadora do Brasil, e avaliamos que a unidade dos lutadores nos processos de luta de classe e também nas organizações sindicais e políticas, que tenham como princípio a independência de classe, é o caminho que pode conseguir realizar essas tarefas. Dentro da USP passa por organizar nossa categoria para lutar contra o projeto de desmonte que vem avançando a cada ano, com a redução do quadro de funcionários efetivos, aumento da terceirização, piora nas relações de trabalho com o controle eletrônico de horas e o aumento da jornada devido ao banco de horas, parte dos parâmetros de sustentabilidade aprovados em 2017; e os ataques à saúde com a desvinculação do HRAC e o sucateamento do HU para favorecer as organizações sociais (OS’s) e a privatização da saúde e da educação. Também fora da USP, como parte das tarefas da nossa classe, é necessário termos um sindicato composto por todas as forças políticas que defendem a independência de classe, porque derrotar Bolsonaro, Mourão e os militares não vai acontecer nas eleições de outubro, mas somente com a força e organização da nossa classe, assim como revogar a reforma trabalhista e os demais ataques que vem aumentando desde o governo Temer.

Mesmo com as nossas diferenças, atuamos juntos em muitas lutas nas últimas décadas como a importante greve de 2014, mas também mais recentemente na defesa das condições de trabalho no HU, na luta de mais de 40 dias no bandejão e, agora, na luta dos motoristas do Pool na Prefeitura. Também construímos conjuntamente a CSP-Conlutas e com vários companheiros também construímos o Pólo Socialista e Revolucionário. Reivindicamos a trajetória combativa dos trabalhadores da USP e do Sintusp da qual reconhecemos que vários companheiros que compõe a atual diretoria são parte, assim como nos orgulhamos de ser parte também dessa história, atuando juntos como membros da diretoria por diversos anos, e também de ser parte da nova geração de militantes que constroem e fortalecem o nosso sindicato.

Partimos de posições em comum em vários temas, que inclusive foram aprovadas em assembléias, congressos e espaços democráticos da nossa categoria, como um forte posicionamento por Fora Bolsonaro e Mourão, a independência política dos trabalhadores diante das variantes burguesas, a luta pela revogação da reforma trabalhista e todos os ataques, a solidariedade às lutas da nossa classe, a defesa dos trabalhadores terceirizados e dos direitos das mulheres, dos negros e LGBTs. Em outros temas temos diferenças, mas que não devem impedir nossa unidade, e sobre os quais podemos seguir debatendo abertamente com o conjunto dos trabalhadores, em base ao acordo de que sempre caberá a eles tomar as decisões necessárias em cada momento, através das assembleias democráticas, do CDB e dos congresso.

Por todos esses fundamentos e com essa base programática, reforçamos mais uma vez a intenção do Movimento Nossa Classe em discutir a construção de uma chapa unificada com as forças políticas da atual Diretoria do SINTUSP para as eleições do final deste ano, queremos colocar nossos mais sinceros esforços para construir essa unidade com vocês, aguardando um retorno, porque estamos convencidos de que isso é o melhor para categoria e para nossa luta.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias