Juventude

29 DE MAIO

Carta aberta do CASS aos estudantes, Centros Acadêmicos e DCE da UERJ frente ao 29M

Reproduzimos a carta do Centro Acadêmico do Serviço Social (CASS-UERJ), Gestão Para Poder Contra-Atacar, composta por estudantes da juventude Faísca e estudantes independentes, aos estudantes, Centros Acadêmicos e ao DCE da UERJ para construir o ato do dia 29 de Maio pelo Fora Bolsonaro e Mourão.

quinta-feira 27 de maio| Edição do dia

Contra a ameaça de extinção da UERJ e os cortes nas federais. Nossa luta é uma só!
É preciso construir assembleias democráticas e um forte bloco da UERJ no 29M!

Os cortes nas federais podem causar o fechamento de universidades, museus, hospitais e milhares de pesquisas, como anunciou a UFRJ e outras universidades pelo país. Os responsáveis são Bolsonaro e Mourão, com aval da Câmara e Senado, que juntos a grande parte dos governos estaduais e prefeitos, vem “passando a boiada” para descarregar o conjunto de ataques nas costas da juventude e da classe trabalhadora. Os negros, as mulheres e os pobres são os que mais morrem, os mais precarizados são os primeiros a serem atingidos.

Aqui no Rio de Janeiro, com o genocida bolsonarista Cláudio Castro, que privatizou a CEDAE, e que para ser candidato a governador atua junto com as polícias de forma cada vez mais racista e assassina da polícia nas favelas, fato escancarado na mais letal chacina da história, como foi no Jacarezinho. Com altos índices de desemprego e com quase 50 mil mortes por covid, Castro e Eduardo Paes são responsáveis pela gestão da morte e da fome.

Nós estudantes da UERJ sofremos com tudo isso e devemos desde já nos somar a essa luta, ir às ruas no dia 29 de Maio forte bloco unitário entre professores e funcionários. O excludente ERE não nega sobre quem recai esses ataques: sentimos na pele a educação sendo cada vez mais precarizada, dificultando ainda mais o ensino para quem é negro, pobre e trabalhador. A UERJ foi palco de muitas lutas de estudantes e trabalhadores contra os ataques orçamentários do PMDB, os atrasos de bolsa, salários e etc. Hoje nosso enfrentamento também se faz necessário, pois não há separação dos ataques às universidades federais do conjunto dos cortes, reformas e privatizações. Todas elas nos atacarão!

Na última semana, o deputado bolsonarista Anderson Moraes arrancou faixas, atacando nossa liberdade de expressão, e agora criou um projeto com a tentativa de "extinguir a UERJ", sob o argumento de ser muito custoso e ser "aparelhada pelo socialismo". Assim como já colocamos para correr os bolsonaristas que queriam acabar com as cotas raciais, faremos o mesmo com esses canalhas.

Para construir essa luta nós do Centro Acadêmico de Serviço Social (CASS), chamamos a cada estudante do nosso curso e do conjunto da universidade, aos trabalhadores, técnicos, professores e terceirizados a irmos para as ruas no dia 29 para expressar e fazer sentir nas ruas todo nosso repúdio e ódio entalados, unindo nossas vozes em uma só luta!

Essa luta precisa ser encarada como o pontapé para a juventude junto aos trabalhadores retomarem as lutas. Para isso ela precisa ser construída desde já com espaços democráticos, assembleias com voz e voto para todos os estudantes, chamadas pelos CAs como faremos no curso do Serviço Social, na próxima quinta. O DCE (dirigido pelo PT,PCdoB e Levante), correntes essas que também estão na majoritária da UNE, precisam sair de sua paralisia e adaptação a Reitoria e construir imediatamente uma Assembleia Geral dos Estudantes, democrática para que a nossa universidade seja parte efetiva dessa batalha! Os CAs, em cada curso, são fundamentais para construção do debate e da mobilização. E chamamos a oposição de esquerda e o CAs a darem essa batalha para superar a lógica rotineira que nos desarma para a luta. Chamamos também com essa carta ao conjunto das entidades estudantis e de trabalhadores para fazermos um grande bloco da UERJ, com os estudantes, também com trabalhadores, professores, técnicos e terceirizados, contra todos os responsáveis pelos cortes nas federais, a precarização e todos os ataques! Nos apoiando também na luta dos residentes por vacina no HUPE, lutemos por vacina para todos! Fora Bolsonaro, Mourão e os militares!




Comentários

Comentar