ELEIÇÕES 2020

Carolina Cacau: "Por que estou retirando minha candidatura a vereadora no Rio pelo PSOL"

Nesta terça, 22, a professora Carolina Cacau publicou em suas redes sociais um vídeo anunciando a retirada de sua candidatura à vereadora no Rio de Janeiro. A decisão foi devido ao fato da posição contrária de Carolina em relação ao anúncio do Psol de que o vice candidato para a prefeitura da cidade que tem a polícia mais assassina do mundo seria o Coronel da PM, Ibis Pereira.

quarta-feira 23 de setembro| Edição do dia

As eleições municipais deste ano serão as primeiras eleições em meio ao governo Bolsonaro, além do contexto agravante da pandemia que no Brasil já arrancou mais de 138 mil vidas. Esse cenário mostra a necessidade da unidade entre os trabalhadores para enfrentar a extrema-direita.

No Rio de Janeiro, cidade de Witzel e Crivella, onde aconteceu o assassinato de Marielle e que tem a polícia mais assassina do mundo, essa unidade dos trabalhadores e do povo pobre é fundamental na luta contra o racismo e a violência policial. No sentido contrário da necessária independência política, o Psol anunciou Ibis Pereira, que foi nada menos que Comandante Geral da PM no Rio de Janeiro de 2014 à 2015, como vice na chapa para prefeitura.

Diante desse cenário, enquanto Ágatha, João Pedro, Evaldo e tantos outros morrem nas favelas e os assassinos seguem impunes, Carolina Cacau, pré-candidata do MRT com legenda democrática pelo Psol, após abrir o debate de como essa decisão seria um erro, retirou sua candidatura afirmando que é inadmissível a esquerda alimentar uma ilusão da reforma da instituição reacionária e assassina da polícia, ainda mais no país de Bolsonaro e em um Estado violento contra negros como o Rio.

Pode interessar: Ex-comandante da PM filiado ao PSOL propõe “melhorar” a intervenção federal

Em resposta aos trabalhadores e jovens que já estavam apoiando a pré-candidatura e lamentam sua retirada, Carolina declarou:

Veja também: PSOL: quais alianças, para quais objetivos?




Tópicos relacionados

Eleições Rio de Janeiro   /    Candidatos MRT   /    PSOL

Comentários

Comentar