×

Cárcere Privado na Petrobrás: RLAM tranca trabalhadores na refinaria atacando direito de greve

Começou hoje a paralisação na RLAM, refinaria bahiana da Petrobrás, contra a privatização da planta. A empresa prontamente trancafiou os petroleiros de turno e com uma série de chantagens e ameaças os mantém em cárcere privado impedidos de deixar as dependências da empresa.

sábado 6 de março | Edição do dia

Foto: Geraldo Kosinski – Agência Petrobras

O cárcere privado tem sido uma tática já tradicional da Petrobrás que se nega a deixar que os trabalhadores saiam dos locais de trabalho para aderirem à greve. Com base em muito assédio e chantagem das chefias, a prática é retomada pela empresa na refinaria RLAM na Bahia que entrou em greve na madrugada de hoje (5) contra a privatização da refinaria, conforme denunciou o Sindpetro-BA em nota no seu site.

Pode interessar: Petroleiros iniciam paralisação na Bahia e mobilizações em outros estados

A nova ocorrência de petroleiros de turno enclausurados na planta da RLAM-BA, proibidos de sair e aderir ao movimento grevista sob fortes ameaças das chefias de abandono de emprego e demissão por justa causa, retoma a chantagem já conhecida há anos pelos petroleiros do país. Em diversas greves, os petroleiros de turno só conseguiram deixar os locais de trabalho mediante a apresentação de Habeas Corpus por parte do sindicato.

O cárcere privado nesse caso, além de submeter o trabalhador a assédio e pressão concentrados da chefia, passa por cima da liberdade individual do trabalhador decidir o que fazer e é uma clara violação do direito de greve, direito inegociável e cabível a todo trabalhador. A medida viola inclusive os tão conclamados “direitos democráticos” que a tão reivindicada constituição de 88 busca garantir. Mas para a Petrobrás e seus acionistas e para o governo federal, garantir a privatização da empresa vale qualquer esforço, inclusive lançar mão de medidas draconianas como cercear a liberdade de ir e vir de seus funcionários.

Não vamos aceitar esse tipo de medida antidemocrática e autoritária por parte da Petrobrás que, pelo que tudo indica, se valeu dessa medida cerceadora por anos para garantir os interesses dos empresários e especuladores contra os interesses dos trabalhadores.

Contra o cárcere privado que implementa a Petrobrás!
Todo apoio à greve dos petroleiros contra a privatização!

Pode interessar: O PT aplaude a intervenção de Bolsonaro e desorganiza a greve petroleira




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias