Gênero e sexualidade

JUSTIÇA MACHISTA PROTEGE EMPRESÁRIO

Candidaturas do MRT em apoio a Mari Ferrer e em repúdio à justiça machista

Sobre o caso de estupro de Mariana Ferrer pelo empresário André de Camargo Aranha, Letícia Parks, Diana Assunção, Marcello Pablito, Flávia Valle e Valéria Muller postam em suas redes sociais para impor justiça pela força da mobilização e abaixo o autoritarismo do Judiciário machista.

quarta-feira 4 de novembro| Edição do dia

Hoje as redes sociais foram tomadas pelo repúdio à escandalosa decisão judicial machista que, para defender um rico empresário estuprador, inventou uma nova e absurda tipificação criminal chamada de "estupro culposo", quando não há a intenção de estuprar, em pleno governo Bolsonaro, herdeiro do regime político do golpe institucional de 2016, do qual o Judiciário é um dos principais agentes. A Bancada Revolucionária em SP, Flávia Valle em Contagem - MG e Valéria Muller em Porto Alegre - RS posicionaram-se em suas redes sociais por #JustiçaPorMariFerrer e em repúdio ao Judiciário, colocando que este é um dos símbolos da relação entre o capitalismo e o patriarcado, que atacam os direitos da classe trabalhadora, cada dia mais feminina, e das mulheres com decisões autoritárias, que limitam o direito ao nosso corpo, e que fortalecem a violência machista.

Diana Assunção, membra da Bancada Revolucionária para vereador em SP

Letícia Parks, membra da Bancada Revolucionária para vereador em SP]

Marcello Pablito, membro da Bancada Revolucionária para vereador em SP

Flávia Valle, candidata a vereadora em Contagem-MG

Valéria Muller, candidata a vereadora em Porto Alegre - RS

Ver essa foto no Instagram

Toda solidariedade à Mari Ferrer! Hoje as redes sociais foram tomadas pelo repúdio à escandalosa decisão judicial machista que, para defender um rico empresário estuprador, inventou uma nova e absurda tipificação criminal chamada de "estupro culposo", quando não há a intenção de estuprar. Não bastasse a escandalosa sentença, Mari Ferrer, a vítima desse crime abjeto, foi humilhada com o aval da justiça, que é cega aos diretos das mulheres. O judiciário é um dos símbolos da nefasta relação entre o capitalismo e o patriarcado: atacam os direitos da classe trabalhadora, cada dia mais feminina, e das mulheres com decisões autoritárias, que limitam o direito ao nosso corpo, e grotescas, que fortalecem a violência machista que cobra das mulheres inclusive suas vidas. Com a força da nossa mobilização precisamos impor justiça para Mari Ferrer. Abaixo o autoritarismo machista do judiciário! #justiçapormariferrer #justiçaparamariferrer #mariferrer #estupro #culturadoestupro #machismo #misoginia #repúdio #denúncia #autoritarismo #judiciário #justiça #patriarcado #capitalismo #todascommarianaferrer #injustiça #estupro #estuproécrime #crime #quetodopoliticoejuizganhecomoumaprofessora #solidariedade #elenão #feminismo #feminismosocialista

Uma publicação compartilhada por Bancada Revolucionária #50200 (@bancadarevolucionaria) em

Bancada Revolucionária no Instagram

Veja também: Atos são convocados em diversas cidades do país por Justiça por Mariana Ferrer




Tópicos relacionados

Caso Mari Ferrer   /    Governo Bolsonaro   /    Mulheres   /    Estupro   /    Mulher   /    Poder Judiciário   /    Violência contra a Mulher   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar