Sociedade

Campanha de vacinação corre risco de paralisação por falta de doses em vários estados

No Rio de Janeiro, cidade com maior número de óbitos de covid do Brasil, a prefeitura de Eduardo Paes (DEM) anunciou que tem doses suficientes para vacinar a população somente até sábado (13). Além disso, a prefeitura anunciou que se não houver novas doses para a próxima semana, a vacinação será interrompida.

sexta-feira 12 de fevereiro| Edição do dia

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Outras cidades como São Gonçalo, Niterói e Salvador tiveram a campanha de vacinação suspensa por falta de doses, e São Paulo, pelo mesmo motivo, teve de adiar a vacinação para o grupo de idosos entre 80 e 84 anos para início de Março.

É um absurdo que no Brasil, segundo país com mais óbitos de Covid-19, a campanha de vacinação iniciada somente há três semanas, já esteja enfrentando problemas de falta de disponibilidade de doses. Isso é uma consequência da política negacionista do governo Bolsonaro e de seus interesses capitalistas em colocar o lucro de suas negociações acima da vida da população.

Enquanto o povo mal tem acesso às escassas vacinas, Bolsonaro gasta15 milhões apenas em leite condensado, e compra para as forças armadas 700 toneladas de picanha e 80 mil cervejas com dinheiro público. Esses gastos com itens supérfluos mostram como esse governo trata a pandemia e a crise sanitária e econômica que abate os trabalhadores, os quais passam a vida trabalhando para sustentar a luxúria dos capitalistas enquanto mal têm o direito de se vacinar.

Além disso, o ministro da saúde bolsonarista Eduardo Pazuello anunciou que até o fim do ano a população inteira estará vacinada, o que é questionável diante da sua negligência com a situação da pandemia no Brasil, em que não há até agora vacina suficiente para o grupo prioritário. No Hospital Universitário da USP, por exemplo, os trabalhadores não foram todos vacinados até que eles fizessem uma paralisação exigindo que fosse providenciada vacina para todos e todas as trabalhadoras, efetivas e terceirizadas. Esse é um exemplo que deve ser seguido em outros locais de trabalho, pois é inadmissível que a população que mais sofre as consequências desse governo negacionista não consiga ser vacinada efetivamente.




Comentários

Comentar