×

Reforma Eleitoral | Câmara rejeita distritão e aprova volta das coligações

Com a votação nesta quarta-feira (11) a noite, os deputados votaram contra parte da PEC que tentava implementar o modelo de “distritão” nas eleições para deputados federais, estaduais e vereadores.

quinta-feira 12 de agosto | Edição do dia

Foto: Marcello Casal Jr/ Agência Brasil

Após aprovação no Congresso, a PEC que incluía a adoção do "distritão" como modelo de eleição de parlamentares e a volta das coligações partidárias seguiu para o plenário da Câmara, e foi votada na noite desta quarta (11).

Saiba mais: Distritão é aprovado na calada da noite no Congresso, fortalecendo eleições antidemocráticas

Ela estava pautada na agenda para hoje (12), mas Lira antecipou a votação numa clara manobra.

Com 35 votos favoráveis à 423 contrários, o mecanismo que iria priorizar candidaturas personalizadas e rejeitar as proporções por legendas, foi barrado. Porém, não deixou de ter um acordo entre os deputados, em conseguir resgatar as coligações que foram extintas em 2017.

Assim, com 333 votos favoráveis e 149 contrários, as coligações passaram pelo primeiro turno. Elas implicam a permissão de união de partidos em um único bloco para disputar as eleições de deputados e vereadores.

Nesta quinta-feira (12) o plenário voltará a debater a PEC, agora para poder avaliar destaques do texto, que foram pedidos para serem debatidos separados.

Por ser uma PEC, precisará ser aprovada em 2 turnos na Câmara, com pelo menos 308 votos em cada, e depois será votada em 2 turnos no Senado, com pelo 49 votos em cada.

Ela precisa ser promulgada até outubro para que possa valer nas eleições de 2022.

Veja também: CPI irá sugerir que Bolsonaro seja indiciado por charlatanismo, curandeirismo e epidemia




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias