×

CPI da Covid | Calheiros lê relatório da CPI da Covid e pede indiciamento de Bolsonaro e mais 65 pessoas

O relatório final da CPI foi apresentado hoje pelo senador Renan Calheiros, e deve ser votado na próxima terça-feira. Calheiros pediu o indiciamento do presidente Bolsonaro por 9 crimes, incluindo crimes contra a humanidade.

quarta-feira 20 de outubro | Edição do dia

(Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado)

O relatório final da CPI da Covid foi lido pelo relator, Renan Calheiros (MDB), nesta quarta-feira (20/10). Na próxima terça-feira, este relatório será votado e senadores poderão pedir alterações.

Após discussões com o presidente da CPI, Omar Aziz (PSD), Calheiros tirou o indiciamento de Bolsonaro por genocídio contra a população indígena e por homicídio, mas mantendo a acusação contra ele por 9 crimes. Entre os crimes pelos quais o indiciamento de Bolsonaro foi pedido estão crimes contra a humanidade, charlatanismo e epidemia com resultado em morte.

Leia mais: 11 crimes de Bolsonaro e 600 mil mortes: por que a CPI não vai apresentar uma saída real?

Em um evento no Ceará, Bolsonaro disse que "não tem culpa de absolutamente nada", e que o governo "fez a coisa certa desde o primeiro momento", mesmo que tenha sabotado deliberadamente a vacinação no país e propagado opiniões negacionistas em relação ao coronavírus.

Também foi pedido o indiciamento dos filhos de Bolsonaro. Flávio, Eduardo e Carlos são acusados de incitação ao crime. Além deles, Calheiros pediu o indiciamento dos deputados federais bolsonaristas Carlos Jordy (PSL), Carla Zambelli (PSL), Bia Kicis (PSL) e Ricardo Barros (PP), líder do governo na Câmara.

Aparecem no relatório ainda os ex-ministros Eduardo Pazuello (Saúde), Ernesto Araújo (Relações Exteriores), Fábio Wajngarten (Secom), e Osmar Terra (Cidadania). Os ministros em exercício citados no documento são Onyx Lorenzoni (Trabalho), Marcelo Queiroga (Saúde), Wagner Rosário (CGU), e Braga Netto (Defesa).

Também são citados os empresários bolsonaristas Luciano Hang, o Veio da Havan, e Carlos Wizard, Fernando e Eduardo Parillo, donos da Prevent Senior, e as empresas Precisa, de medicamentos, e a VTCLog, de logística.

Leia mais: Demagógico teatro da CPI da Covid lê hoje relatório final, acusando Bolsonaro de 9 crimes

Apesar de seus ataques a Bolsonaro e ao bolsonarismo, que são responsáveis pela situação calamitosa que a pandemia atingiu no Brasil, a CPI da Covid tem como objetivo principal lavar a cara de setores da direita que, mesmo não sendo bolsonaristas, também são responsáveis pelas mais de 600 mil mortes e que estão juntos a Bolsonaro nos ataques contra os trabalhadores.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias