Internacional

GUERNICA E A LUTA POR MORADIA

Buenos Aires: Manifestação na Praça de Maio em apoio a Guernica e por justiça para Facundo

A mobilização massiva foi convocada pelo Encontro Memória, Verdade e Justiça e por famílias que lutam por terra e moradia em Guernica. Organizações políticas, sociais, de direitos humanos e da Rede de Trabalhadores Precarizados, entre outros setores.

sexta-feira 9 de outubro| Edição do dia

Nesta quinta-feira a tarde, como parte da Jornada de manifestações em apoio à luta por terra e moradia em Guernica, aconteceu uma manifestação do Congresso até a Praça de Maio na capital argentina. A luta por justiça por Facundo Castro, jovem assassinado pela polícia e pelo Fora Berni, Ministro de Segurança de Buenos Aires, estavam como bandeiras desta mobilização.

O Encontro Memória, Verdade e Justiça vem impulsionando uma série de iniciativas em defesa das famílias que lutam pelo direito à moradia. Convocaram e participaram nas conferências de imprensa junto aos delegados da ocupação, que contaram com a presença de importantes figuras, como a do prestigiado ator e diretor, Norman Briski.

Na manifestação estiveram presentes dezenas de famílias de Guernica, Rafael Castillo e González Catán. Hoje uma importante luta ocorre em Guernica, pelo direito à terra e moradia, denunciaram novamente que o governo estadual de Axel Kicillof segue sem dar respostas para suas demandas.

Leia também: Guernica: As famílias se defendem e revelam as armadilhas do Governo

Na manhã, os moradores da ocupação se manifestaram em frente à sede do governo estadual de Buenos Aires, começando sua mobilização as 11 da manhã. Depois, antes de participar desta manifestação, marcharam junto aos jovens da Rede de Trabalhadores Precarizados da avenida 9 de julho até a frente do Congresso.
Marcharam também trabalhadores e trabalhadoras da LATAM que vem lutando contra o ataque desta multinacional, jovens precarizados da Rede de Trabalhadores Precarizados, trabalhadores de empresas sob controle operário, trabalhadores aeronáuticos, professores combativos, representantes do Sutna (NdT: Sindicato dos Operários Produtores de Pneus), entre muitos outros.

Leia também: Guernica: uma luta do dia a dia contra a pressão do governo e pelo direito à moradia

As principais referências da Frente de Esquerda Unidade também participaram da mobilização, como Nicolás del Caño, Myriam Bregman, Gabriel Solano, Christian Castillo, Claudio Dellacarbonara e Celeste Fierro. A militância dos partido que integram este espaço é parte importante daqueles que marcham.

A convocatória exigia também justiça por Facundo Astudillo Castro, jovem de 23 anos que desapareceu após ser abordado pela polícia de Buenos Aires e pelo Fora Berni, denunciando o crescimento da violência por parte das forças repressivas em todo o país.




Tópicos relacionados

Guernica   /    Internacional

Comentários

Comentar