Política

JUDICIÁRIO

Bretas é acusado de orientar advogados, combinar com o MP e negociar penas

Reacionário e aliado de Bolsonaro, Juiz Bretas, da Lava Jato no Rio de Janeiro, está sob acusação de manipular investigações.

sexta-feira 4 de junho| Edição do dia

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Um advogado do Rio de Janeiro, revelou em delação que o Juiz da 7ª Vara Federal, Marcelo Bretas, era “imparcial” em seus julgamentos. Bretas teria ao mesmo tempo julgado, orientado advogados, combinado estratégias com o Ministério Público, manobrado processos e pressionado investigados.

O Juiz era um dos expoentes da Lava Jato em sua face carioca. Tal qual Sérgio Moro em Curitiba, Bretas se vê agora envolto em diversas acusações de manipulação dos casos.

Casos como os de Bretas e Moro mostram disputas entre alas do judiciário, que cada um a seu modo são extremamente reacionárias e manipuladoras e nada tem de “neutralidade”. Por isso é preciso defender que todos os juízes sejam eleitos, tenham seus cargos revogáveis e recebam o salário de uma professora.

Saiba mais: Judiciário brasileiro: uma peça chave na imposição do programa econômico golpista




Tópicos relacionados

Bolsonaro   /    Marcelo Bretas   /    Sérgio Moro   /    "Partido Judiciário"   /    Poder Judiciário   /    Política

Comentários

Comentar