Pandemia

Brasil ultrapassa a marca de 160 mil mortes por Covid-19

O país registrou neste domingo 190 mortes devido à infecção pelo coronavírus, ultrapassando a marca total de 160 mil mortes durante a pandemia. Esses números deixam claro a decadência desse sistema que prioriza salvar o lucro dos capitalistas a salvar a vida de milhares.

segunda-feira 2 de novembro| Edição do dia

Foto: Lalo de Almeida/ Folhapress

O Brasil registrou neste domingo 190 mortes por Covid-19, ultrapassando o total de 160 mil óbitos nesta pandemia, segundo dados do Ministério da Saúde. A média móvel diária, que registra a oscilação dos últimos sete dias, foi de 420 mortes.

De sábado para domingo, 10.100 novas confirmações da doença foram registradas. O número total de casos no Brasil chegou a 5.545.705, sendo o terceiro país com maior numero de casos, apenas atrás dos Estados Unidos e da Índia, e o segundo país em número total de óbitos com 160.074 mortes.

É muito importante que não nos esqueçamos que esses dados, aqui expressos através de números, representam vidas humanas de pessoas que tinham sonhos, história, família e amigos. Não podemos nos acostumar com as terríveis consequências impostas pela política do atual governo, que poderiam ter sido evitadas.

Pode te interessar:Há três semanas com queda na taxa de transmissão de Covid, mas não há o que comemorar.

O elevado número de mortes no Brasil é consequência direta do descaso com a vida da população, principalmente a dos trabalhadores, por parte do governo Bolsonaro e de todos os seus aliados responsáveis pela administração desse regime degradado, autoritário fruto do golpe. Estes optaram por menosprezar a vida de milhões de pessoas durante a pandemia para defender e salvar o lucro dos grandes capitalistas. Para isso, o governo genocida, desde o início da pandemia, negou o real perigo que o Covid-19 representa e minimizou os casos , não ofereceu o básico para salvar vidas (como testes massivos, EPI’s suficientes para os profissionais da saúde e para os trabalhadores), promoveu ataques com reformas e ofereceu um auxílio emergencial insuficiente para a manutenção da mais básica qualidade de vida.

Por isso, é necessário lutar pelo Fora Bolsonaro, Mourão e os golpistas, sem confiar no STF, no congresso, nos governadores e nos prefeitos que também são responsáveis pelos 160 mil óbitos e que estão alinhados aos interesses da burguesia contra a vida dos trabalhadores.




Comentários

Comentar