ABSURDO

Bolsonaro se solidariza com "véio da Havan" pela estatua queimada e mantém silêncio sobre atentado contra o Porta dos Fundos

O ano acabou de começar e Bolsonaro segue demonstrando do lado de quem está a extrema direita, de bilionários como o Luciano Hang, dono da Havan, que teve uma estatua queimada em frente a uma de suas lojas em São Carlos, sem feridos. Enquanto o presidente manteve silêncio sobre as queimadas da Amazônia e também sobre o atentado contra a Sede do grupo de humor Porta dos Fundos que significava um ataque claro a um direito democrático elementar como a liberdade de expressão.

quinta-feira 2 de janeiro| Edição do dia

No dia 30 de Dezembro a estátua da Havan em São Carlos (SP) pegou fogo e ficou completamente destruída, ainda sem informações da perícia sobre como aconteceu o ocorrido. Luciano Hang em uma live classificou como "ataque terrorista" e "ato político" a destruição da estatua que reproduzia uma réplica da famosa estatua da Liberdade. Bolsonaro não se demorou a se solidarizar com o golpista.

O mesmo Luciano Hang, que recebe a solidariedade de Bolsonaro, no fim do ano passado causou polêmicas no Twitter que acabaram na justiça por dizer que patrocinaria voos de um avião com “mensagens patriotas” sobre o litoral de Santa Catarina. As frases que teriam sido sugeridas por seguidores de Hang para serem exibidas pelo avião seriam: “Lula cachaceiro devolve meu dinheiro”; “Lula na cadeia. Eu com o pé na areia”; “Melhor que o verão é o Lula na prisão”; “Lula outra vez volta para o xadrez”; e “Lula enjaulado é o Brasil acordado”."

Luciano Hang é a cara dos aliados do Bolsonarismo

O deputado federal Alexandre Frota (PSDB-SP) afirmou na manhã desta quinta-feira (2) no Twitter que Jair Bolsonaro desistiu de cumprir sua promessa de campanha de “abrir a caixa-preta do BNDES” após encontrar o nome do empresário Luciano Hang, o véio da Havan, na lista de beneficiados.

Segundo o texto, baseado em uma reportagem publicada pelo jornalista Flávio ilha, no Jornal Extraclasse, do Rio Grande do Sul, Hang teria cometido fraude ao contratar empréstimos pelo Finame, que se destina à aquisição de máquinas e equipamentos industriais e que, segundo regras do BNDES, não se ajustaria a empresas de varejo.

Além disso, o dono da Havan já havia sido condenado por lavagem de dinheiro, e deve R$168 milhões para a União, e condenado de maneira definitiva pelo TSE por “propaganda eleitoral irregular”, por ameaçar o emprego de seus funcionários, chantageando que apoiassem Bolsonaro nas eleições em 2018.Esses são os amigos e aliados de Bolsonaro. A estes que a extrema direita se solidariza e governa para. 




Tópicos relacionados

Governo Bolsonaro   /    Lojas Havan    /    Jair Bolsonaro

Comentários

Comentar