×

Ataque aos povos indígenas | Bolsonaro racista ataca indígenas: "não sabem o que é dinheiro. Estamos libertando os índios"

Em entrevista a rádio do Rio Grande do Norte, Bolsonaro fez mais um de seus discursos racistas contra os indígenas. Entres os vários absurdos, Bolsonaro disse que "índio não sabe o que é dinheiro", que seu governo está salvando os indígenas e foi contra a demarcação e o direito a terra.

quinta-feira 5 de agosto | Edição do dia

Foto: Reprodução/ Redes Sociais

As declarações racista do presidente Jair Bolsonaro foram feitas a uma rádio do Rio Grande do Norte nesta quarta-feira (4). Bolsonaro retomou o velho discurso cristão salvador que é repetido desde a chegada dos europeus.

Bolsonaro foi perguntado sobre ter conhecimentos ou não em relação a moeda virtual bitcoin, e respondeu que não sabia, assim como "99%" dos que ouviam a entrevista. E log.em seguida ele cita a FUNAI, que segundo ele teria destinado R$ 50 milhões para os indígenas "mexerem com bitcoin". Nesse contexto, ele afirmou:

"a grande parte (indígenas) não sabe nem o que é dinheiro. Nós estamos libertando os índios. Projeto anterior, o índio cada vez mais produzindo, como os parecis, um orgulho para nós. Estamos estimulando agora os bacairis, os caiapós, ianomâmis."

O racismo explícito na fala do presidente contra os povos indígenas reflete a política de seu governo contra as diversas etnias existentes no Brasil. Política genocida a favor dos grandes empresários do agronegócio que vêem nos indígenas uma barreira para a ampliação do desmatamento e de seus latifúndios.

Leia mais sobre isso: 5 vezes que Bolsonaro, com aval dos golpistas, atacou indígenas para agradar o agronegócio

Essa política é confirmada logo na sequência. Nessa mesma entrevista Bolsonaro fala contra a demarcação e o direito a terra dos povos indígenas

"Chega de demarcação indígena e quilombola; Chega. Você fica pensando como é que pode 10 mil índios terem uma área equivalente a duas vezes o estado do Rio de Janeiro, como os ianomâmis. Chega, não dá mais porque a intenção disso é inviabilizar a agricultura, inviabilizar o agronegócio do Brasil e virar um conflito.", disse o presidente atacando os povos indígenas.

Além de mentir sobre a área demarcada, Bolsonaro esconde que a maior parte das áreas produtivas é de propriedade de uma minoria de latifundiários que exploram a natureza para garantir seus próprios lucros.

A realidade dos povos indígena é totalmente oposta ao que Bolsonaro relata.

Segundo dados do Cimi (Conselho Indigenista Missionário), as invasões a terras indígenas cresceram 135%. Os dados divulgados em setembro de 2020 mostram que as invasões em terras indígenas, explorações ilegais de recursos naturais e danos ao patrimônio aumentaram mais que o dobro durante o primeiro ano do governo Bolsonaro. O número passou de 109 em 2018 para 256 em 2020.

Ocorreu também um aumento de casos em 16 das 19 categorias de violência contra indígenas. Entre elas estão as "mortes por desassistência", que passaram de 11, em 2018, para 31 em 2019.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias