Educação

ENSINO DOMICILIAR

Bolsonaro quer regulamentar ensino domiciliar em 2021: educação na mira dos reacionários

O Governo Bolsonaro e Mourão pretende levar a frente neste primeiro semestre a regulamentação do privatizante ensino domiciliar pelo Congresso. Novo ataque à educação em 2021, porém velha pauta reacionária.

segunda-feira 22 de março| Edição do dia

Imagem: Pedro Ladeira/FolhaPress

A antiga pauta bolsonarista agora volta para o plenário, dessa vez com o governo Bolsonaro fazendo acordos com lideranças do Congresso para que o projeto não precise passar pela Comissão de Educação e seja colocado diretamente em votação.

Veja também: Com os piores salários do mundo, professores no Brasil terão salários congelados até 2036

Os reacionários Milton Ribeiro, Ministro da Educação, e Damares Alves, ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, estão disputando para ver quem será a cabeça do projeto. Damares é conhecida defensora do ensino domiciliar, chamado pomposamente de homeschooling, e em 2019 já havia declarado que, no lugar do ensino escolar, a aprovação dessa modalidade deixa a cargo dos empresários da educação privada o conteúdo didático: “Vai ter logo no mercado material que vai orientar o pai como aplicar a educação para o menino de 4 anos, de 5, de 6…”, disse ela em 2019.

Pode te interessar: Um ano de COVID e do fechamento das escolas: dilemas das educadoras no Brasil da pandemia

Enquanto Bolsonaro veta projeto que distribuiria internet grátis para alunos e professores em meio ao aprofundamento da desigualdade escolar no país, a pauta prioritária do governo é encher mais os bolsos dos grandes empresários e afagar sua base bolsonarista com a regulamentalção do ensino domiciliar.




Tópicos relacionados

Trabalhadores da educação   /    Bolsonaro   /    Milton Ribeiro   /    bolsonarismo   /    Damares Alves   /    Governo Bolsonaro   /    Ministério da Educação   /    Jair Bolsonaro   /    Educação   /    Privatização   /    Educação

Comentários

Comentar