Gênero e sexualidade

ABORTO

Bolsonaro quer celebrar mortes por aborto de milhares de mulheres com projeto de lei

Bolsonaro, além de ter o sangue de mais de 330 mil mortos pela pandemia em suas mãos, quer avançar em medidas que signifiquem manter as mortes de milhares de mulheres por aborto no Brasil. O presidente já declarou que se depender dele e de seu governo o aborto jamais será legalizado no Brasil.

terça-feira 6 de abril| Edição do dia

FOTO:REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Bolsonaro quer instituir o “Dia Nacional do Nascituro e de Conscientização sobre os Riscos do Aborto, a ser comemorado, anualmente, em 8 de outubro". O presidente pretende enviar o projeto de lei que institui esse dia para o Congresso Nacional, mas antes de enviar a proposta aos parlamentares, o texto da proposta ficará em consulta pública até o dia 5 de maio.

O Diário Oficial da União(DOU) divulgou as informações do projeto hoje (06/04), em deferimento realizado pelo general Luiz Eduardo Ramos, novo ministro da Casa Civil e mais uma das figuras que buscam salvaguardar os interesses obscuros das Forças Armadas.

Bolsonaro e toda a extrema-direita seguem em sua cruzada reacionária para atacar todos os direitos das mulheres. Não podemos esperar nada de diferente de um governo que tenta impedir uma menina de 10 anos vítima de estupro a realizar um aborto permitido por lei. Para a extrema-direita os corpos das mulheres devem estar à serviço de produzir e reproduzir a força de trabalho que gera lucro para os capitalistas. Apenas lutando nas ruas, nos locais de estudo e de trabalho é que as mulheres e todos os oprimidos poderão se organizar para derrotar todos esses ataques que estão à serviço somente dos capitalistas e de toda burguesia.




Tópicos relacionados

Direito ao Aborto Legal, Seguro e Gratuito   /    #AbortoLegal2020   /    Bolsonaro   /    Patriarcado   /    Mulheres Contra Bolsonaro   /    Extrema-direita   /    Aborto   /    Mulheres   /    Direito ao aborto   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar