×

Bolsonaro e Centrão | Bolsonaro oferece mais 4 ministérios ao centrão, diz colunista d’O Globo

O jornalista Lauro Jardim, colunista do jornal O Globo, disse que o presidente ofereceu mais quatro ministérios para o golpista e fisiológico Centrão, sem haver ainda uma definição de quais seriam exatamente, mas que dois ministérios irão para o Senado escolher e mais dois para a Câmara. Segundo o El País, os cargos seriam divididos entre PL, PP e Republicanos.

terça-feira 24 de agosto | Edição do dia

Imagem: Bolsonaro com um dos líderes do Centrão, Ciro Nogueira, atual ministro da Casa Civil/ Marcos Corrêa/PR.

Segundo o colunista do jornal O Globo, Bolsonaro ofereceu quatro novos ministérios para o Centrão, grupo fisiológico e golpista que já detém quatro das 23 pastas de Ministério.

Pode te interessar: Brasil não é para amadores - Bolsonaro x STF: até onde vai essa disputa? Acompanhe análise ao vivo hoje às 19h30

De acordo com o jornal El País, os ministérios seriam divididos igualitariamente entre indicados por senadores e deputados de partidos como PL, PP e Republicanos, mas ainda não se sabe quais são exatamente os cargos. Segundo o jornal, duas possíveis áreas são o Desenvolvimento Regional e o Turismo, o que faria o presidente liberar seus atuais ocupantes, Rogério Marinho e Gilson Machado, que iriam iniciar suas campanhas eleitorais para governadores em seus Estados, com Marinho podendo concorrer a governador ou senador pelo Rio Grande do Norte e Machado querendo ser Senador por Pernambuco.

Veja mais: Com pedido de impeachment de Moraes e nota de repúdio pelo STF, se acirra a crise entre os poderes

O jornal também afirma que, conforme relatos de políticos próximos ao presidente, Luiz Eduardo Ramos, ministro da Secretaria-Geral da Presidência, pode ser removido do cargo.

Há também a hipótese de que, até abril de 2022, quando os candidatos são obrigados pela legislação eleitoral a deixar os ministérios, outras dez pastas sofram mudanças, como é o caso do Ministério da Agricultura, controlada por Tereza Cristina (DEM-MS), que vai tentar a reeleição para deputada federal, e do Ministério do Trabalho, pois há a possibilidade de que o ministro e deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS) concorra a governo do Rio Grande do Sul. Os ministros Anderson Torres, da Justiça e a dos Direitos Humanos, Damares Alves, também podem concorrer em 2022, estreando nas eleições.

Veja mais: Contra golpismo de Bolsonaro, 10 partidos manifestam solidariedade ao autoritarismo do STF

Se essa reforma ministerial de fato ocorrer, o Centrão aumentará ainda mais sua presença no Governo, não tendo necessariamente que ter os cargos ocupados por lideranças políticas, como no caso do senador Ciro Nogueira (Progressistas-PI), que agora ocupa a Casa Civil, mas pode ser que sejam ocupados por nomes apresentados como “técnicos”.

Pode te interessar: Milhares de indígenas acampam em Brasília contra marco temporal que STF votará essa semana

Com ação de reintegração do governo de SC, marco temporal pode ser aprovado no STF




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias