×

Voto impresso | Bolsonaro nomeia coronel e apoiador do voto impresso para cargo no governo

Bolsonaro nomeou para a Secretaria Especial de Modernização do Estado, o coronel da reserva Eduardo Gomes Silva. No último dia 29 de julho Bolsonaro e Eduardo estiveram presentes em uma live defendendo falsas alegações contra as urnas eletrônicas.

terça-feira 17 de agosto | Edição do dia

Foto: Reprodução facebook.

Eduardo Gomes Silva foi nomeado para Secretaria Especial de Modernização do Estado (Seme) nesta terça-feira. O coronel é militar da ativa e no dia 29 de julho apareceu ao lado de Bolsonaro em live pela defesa do voto impresso.

A live do dia 29 de julho foi mais uma das inúmeras tentativas de Bolsonaro para provar as irregularidades nas urnas eletrônicas, Gomes foi apresentado por Bolsonaro como “analista de inteligência.’’ A live como já esperado não trouxe nada de novo, se baseou apenas em um vídeo que circulou nas redes sociais em 2018 que segue sem nenhuma prova cabível para provar as irregularidades nas urnas eletrônicas.

Essa tentativa incansável mesmo após a votação contrária no congresso ao voto impresso, por trás dessa tentativa existe uma política desesperada e reacionária do governo de extrema direita de Bolsonaro para garantir controle nos resultados eleitorais no ano que vem. Além disso, Bolsonaro quer fazer da política nacional o que as milícias fazem nos bairros pobres principalmente no Rio de Janeiro.

Algumas reportagens e mais o Tribunal Superior Eleitoral constataram que o vídeo apresentado na live do Bolsonaro ao lado de Gomes é um vídeo que não apresenta irregularidades nas urnas. A corte eleitoral responsável pelas urnas eletrônicas se posicionou frente as acusações incabíveis de Bolsonaro. Além disso, o ministro Alexandre de Moraes do Supremo Tribunal Federal, investiga Bolsonaro pelo inquérito das fake News, que na prática significa que Bolsonaro pode estar envolvido em profusões de mentiras sobre o sistema eletrônicas de votação.

Esse tipo de conduta de Bolsonaro que atualmente tem apoio significativo de Eduardo Gomes dentre outros parlamentares pode significar 11 crimes cometidos, 7 previsto no Código Penal, 3 na Lei de Segurança nacional e 1 no Código eleitoral. Todas essas acusações expressam calúnia, difamação, incitação ao crime, injúria, associação criminosa, denunciação caluniosa e apologia do crime.

Enquanto a classe trabalhadora no país segue espremida entre a fome, o desemprego e ausência de um plano universal de vacinas, o principal assunto na agenda política bolsonarista é o avanço do voto impresso, claramente uma demonstração dos reais interesses do bolsonarismo e seus aliados.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias