Política

SOS AMAPÁ

Bolsonaro ignora perguntas sobre o apagão no Amapá decorrente a privatização da energia

quarta-feira 18 de novembro| Edição do dia

Foto: EVARISTO SA/AFP

O presidente Jair Bolsonaro ignorou nesta quarta-feira, 18, perguntas sobre o novo apagão no Amapá, ocorrido nesta terça, 17, quinze dias depois da população do Estado ficar completamente no escuro. Na primeira vez, o presidente demorou quatro dias para se pronunciar e, quando o fez, em transmissão pelas redes sociais, isentou o governo federal de responsabilidade sobre o problema.

Na noite de ontem, um novo blecaute atingiu todo o Estado, deixando a população de ao menos 13 cidades sem energia elétrica O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) apontou como possível causa a falha em uma linha de transmissão da empresa responsável pela distribuição no Estado, a Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA).

No último dia 9, quando voltou a falar sobre a falta de energia no Amapá nas redes sociais, Bolsonaro havia dito que o problema estava sendo normalizado e que 70% do Estado a energia já havia sido restabelecida. O fornecimento, no entanto, nunca chegou a ser completamente restabelecido e desde então vinha funcionando em esquema de rodízio. Como mostrou o Estadão, a vida de moradores afetados pelo apagão seguia repleta de improvisos e dificuldades por causa da situação.

Conteúdo da Agência Estado.

Veja aqui: Mais de 15 dias sem luz e apagão reincidente no Amapá: os governos são responsáveis.

Ouça aqui: Esquerda Diário 5 minutos 18/11.




Tópicos relacionados

Privatização da Energia   /    #SOSAmapá   /    Amapá   /    Governo Bolsonaro   /    Privatização   /    Política

Comentários

Comentar