×

Ato falho | Bolsonaro diz em live sobre caso Adriano da Nóbrega: “Aponte um motivo que eu poderia ter para matar Marielle Franco”

Após a liberação dos áudios de irmã de Adriano Nóbrega afirmando que o Planalto encomendou a morte do miliciano investigado pelo assassinato de Marielle Franco, Bolsonaro perguntou em live ontem: "Alguém aponte um motivo que eu poderia ter para matar Marielle Franco”.

sexta-feira 8 de abril | Edição do dia

Imagem: Divulgação / Montagem: Brasil de Fato

Foram divulgados essa semana áudios de Daniela Magalhães da Nóbrega afirmando que a morte do irmão foi encomendada pelo Planalto em Brasília: "Ele já sabia da ordem que saiu para que ele fosse um arquivo morto. Ele já era um arquivo morto. Já tinham dado cargos comissionados no Planalto pela vida dele, já. Fizeram uma reunião com o nome do Adriano no Planalto. Entendeu, tia? Ele já sabia disso, já. Foi um complô mesmo".

- Planalto encomendou morte de miliciano que era ligado aos Bolsonaros, diz irmã

Adriano Nóbrega morreu em 2020 em conflito com a polícia na Bahia e era conhecido pelo seu envolvimento com uma das maiores milícias da cidade do Rio, conhecida como Escritório do Crime, suspeito no assassinato de Marielle Franco e Anderson Gomes, bem como era reconhecido pelo seu envolvimento com a família Bolsonaro.

O nome de Marielle não tinha sido mencionado no caso da morte de Adriano Nóbrega até ontem, na live de Bolsonaro. O presidente questionou: "Alguém aponte um motivo que eu poderia ter para matar Marielle Franco. Motivo nenhum, zero, não dá nem para discutir mais”.

Marielle e Anderson foram assassinados em 2018 e já são quatro anos sem resposta e sem justiça para Marielle Franco, morta pelo regime do golpe que aprofundou os ataques a classe trabalhadora e ao povo negro.

Leia também: 4 anos sem respostas: Quem mandou matar Marielle? Como impor justiça?




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias