×

Mais de 6 mil em Brasília | Bolsonaro despeja racismo asqueroso contra acampamento indígena: “Eles querem tumultuar”

Bolsonaro fez uma fala asquerosa nessa terça-feira, 24, atacando os milhares de indígenas que se encontram em Brasília para lutar contra a tese do “marco temporal”, que será votado nessa quarta-feira. O presidente disse que “eles são massa de manobra, são usados e vivem de esmola e de mentiras da esquerda”. Depois completou dizendo que “querem tumultuar”.

terça-feira 24 de agosto | Edição do dia

Bolsonaro não poupa palavras para expressar seu racismo abjeto. Em seu gabinete 2.0, o maldito cercadinho do planalto central, Bolsonaro despachou barbaridades para o séquito de seguidores que todos os dias vão pedir a bênção. Em dado momento da conversa, uma mulher pergunta “e os indígenas?”, no que ele vomita: “Esse pessoal do índio eu vou falar numa entrevista, eles são massa de manobra, são usados. O pessoal do MST também, a maioria, é usado. Pessoas que vivem aí de esmola e de mentiras da esquerda. Dizem vir tratar aqui do tal do marco temporal, eu vou explicar daqui a pouco o que é esse negócio”.

- Veja: Fotógrafo faz belas imagens do acampamento indígena em Brasília

Aí um membro da manada diz “eu acho que isso aí é pra intimidar a gente”. Ele responde que tem bastante gente, que deve ser bancado por uma ONG e que “o objetivo é tumultuar”.

- Leia mais: 5 pontos para entender o histórico acampamento indígena em Brasília

Bolsonaro precisa atacar o acampamento de milhares de indígenas porque eles colocam em xeque os planos dos grandes latifundiários, madereiros, garimpeiros ilegais e donos do agronegócio que atacam as terras indígenas a torto e a direito no país. Bolsonaro defende o roubo de terra indígena que ocorre há mais de 500 anos em nossa terra, por isso precisa atacar os indígenas que estão lutando por seus direitos. Veja o vídeo abaixo:




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias