×

Durante a live semanal | Bolsonaro assume que era fascista, que posições mudaram, “mas nenhuma de forma radical”

Durante a live semanal, nesta quinta-feira (22), Bolsonaro, ao minimizar antigo vídeo de Ciro Nogueira em que era chamado de fascista. se assumiu: as coisas mudam. Eu tinha posições no passado que não assumo mais hoje, mudei. Mas, nenhuma de forma radical."

sexta-feira 23 de julho | Edição do dia

O presidente Jair Bolsonaro falou sobre o vídeo que circulou mas redes sociais, em que Ciro Nogueira (PP-PI), que deve assumir como Chefe da Casa Cívil de Bolsonaro, o chamava de fascista.

Na transmissão, nesta quinta-feira (22), Bolsonaro assumiu que era fascista, mas que mudou e elogiou o senador Ciro Nogueira:

"O Ciro, logicamente, vai nos ajudar. Tem vídeo correndo na internet em que ele me chamou de fascista lá atrás. Sim, chamou, tá certo?”, declarou. “As coisas mudam. Eu tinha posições do passado que não assumo mais hoje, mudei. Agora, nenhuma de forma radical."

Ciro Nogueira é presidente do Partido Progressista e em 2017 chegou a defender Lula, disse que foi o melhor presidente da história, e chamou Bolsonaro de fascista. Seu partido comanda a Câmara dos Deputados, com Arthur Lira.

"Ao Bolsonaro eu tenho muita rejeição porque é um fascista. Tem um caráter fascista, preconceituoso. É muito fácil você ir para a televisão e dizer que vai matar bandido, é muito fácil, mas isso não é para um presidente da República. O presidente da República é uma pessoa que vai cuidar de gerar emprego e renda, que vai cuidar da saúde, vai cuidar da infraestrutura, do saneamento. O Bolsonaro não tem a capacidade de fazer isso”, afirmou, na ocasião, à TV Meio Norte.

A nomeação de Ciro Nogueira para a casa cívil é parte da mini reforma ministerial que abre espaço para o centrão no momento de crise do governo. Agora que as eleições se aproximam e o desgaste com o Centrão segue crescendo, Bolsonaro distribui cargos e recria ministérios.

Leia mais sobre: Bolsonaro abre mais espaço para o Centrão com PP na Casa Civil e mini reforma ministerial




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias