×

Justiça por Genivaldo | Bolsonaro asqueroso diz: "não é a primeira vez que morrem por gás lacrimogêneo no Brasil"

Mais uma vez, Bolsonaro se pronuncia de forma asquerosa sobre o assassinato de Genivaldo pela PRF em Sergipe. Dessa vez, menosprezando os assassinatos e a repressão policial, posição já conhecida e que deve alimentar o ódio de classe contra essa expressão mais reacionária da burguesia.

sábado 4 de junho | Edição do dia

Foto: Fernando Frazão/Agêbcia Brasil

"Não é a primeira vez que morre alguém com gás lacrimogêneo no Brasil. Se pesquisar um pouquinho, até nas Forças Armadas já morreu gente. [...] Eles queriam matar? Eu acho que não. Lamento. Erraram? Erraram. A Justiça vai decidir. Acontece, lamentavelmente", disse em entrevista à imprensa em Foz do Iguaçu (PR).​

A Polícia Federal está sob jurisdição do próprio Governo Federal, ou seja. Bolsonaro tem responsabilidade e mãos sujas de sangue pela tortura e assassinato cometido com Genivaldo, assim como demias crimes que todas as polícias do país cometem contra a população pobre e negra nas periférias, comemorando chacinas como a de Jacarezinho e na Vila Cruzeiro no Rio de Janeiro.

Para enfrentar os aparatos repressivos do Estado, um dos pilares da extrema direita bolsonarista, é preciso atacar as instituições reacionárias dos militares, que já ocupam mais de 8 mil cargos civis. A estrutura militar que segue intacta desde a ditadura devido à lei de anistia irrestrita é um dos pilares do autoritarismo do novo regime que vem se constituindo após o golpe de 2016, fundindo os interesses materiais e corporativos da instituições repressivas dos militares com a extrema direita, mas também, às instituições civis.

Nesse sentido, é necessário fortalecer a unidade entre a classe trabalhadora, movimento negro, o conjunto dos setores oprimidos e o povo pobre, para derrotar esse reacionarismo, que tem como aliados também o Judiciário racista para nos acatar. É urgente que os sindicatos e entidades estudantis convoquem atos em todos os estados por Justiça por Genivaldo e também por um plano emergencial e de obras públicas em Pernambuco e Alagoas, afetados brutalmente pelas enchentes, para que ninguém mais morra pelas mãos da polícia e pela tragédia capitalista.

Veja também: Por atos nacionais no 9J contra os ataques à educação, por justiça para Genivaldo e um plano de emergência em PE e AL




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias