Bolsonaristas Eduardo Bim e Ricardo Salles facilitam exportação ilegal de madeira

3000 cargas de madeira da Amazônia foram exportadas para o exterior sem autorização, como corroboram técnicos do Ibama nessa segunda-feira, 24. Carregamentos de três madeireiras foram detidos nas Estados Unidos, e suas irregularidades sustentam a operação Akandanduba, uma série de crimes de corrupção no ramo madeireiro envolvendo empresários do extrativismo e o bolsonarista ministro do meio ambiente Ricardo Sales.

segunda-feira 24 de maio| Edição do dia

Foto: Reprodução twitter Ricardo Salles

O roubo ambiental, além de envolver Ricardo Salles, também envolve 8 servidores ambientais de Bolsonaro e o presidente - agora afastado - do Ibama, Eduardo Bim, que dispensou a fiscalização da exportação de madeira, para facilitar o esquema de roubo e exploração irracional da natureza para que ele, o ministro bolsonarista e seus amigos empresários internacionais lucrem.

Alguns técnicos do Ibama elaboraram uma nota colocando-se contrários às medidas de Bim de flexibilização das fiscalizações, o que foi completamente ignorado pelo presidente do Ibama. Isso mostra o completo descaso e até mesmo desprezo dessa política bolsonarista com quem critica minimamente as arbitrariedades do governo para maximizar o lucro dos empresários.




Comentários

Comentar