Gênero e sexualidade

Transfobia

Bolsonarista eleito em Belo Horizonte destila transfobia contra Duda Salabert

Duda Salabert (PDT), candidata mais votada na história de Belo Horizonte e primeira mulher trans eleita para a câmara de vereadores da cidade, sofreu ataques transfóbicos do bolsonarista Nikolas Ferreira, segundo candidato mais votado. Ele se referiu a vereadora como "homem", demonstrando o pior do discurso de ódio do bolsonarismo.

segunda-feira 16 de novembro| Edição do dia

Em entrevista ao Estado de Minas, Nikolas Ferreira, o vereador bolsonarista eleito, disse em referência a Duda Salabert:

"Eu ainda irei chamá-la de ’ele’. Ele é homem. É isso o que está na certidão dele, independentemente do que ele acha que é"

Nikolas, foi o segundo vereador mais votado com 29.388 votos, atrás somente da Duda, que obteve 37.613 votos. Em sua campanha o vereador contou com o apoio de outra figura transfóbica, o presidente Jair Bolsonaro, que o ajudou a atrair os eleitores de extrema direita da cidade para ele e também para o segundo colocado na disputa para a prefeitura: Bruno Engler, também do PRTB.

Saiba mais: Você sabe quem é Bruno Engler? O maior pau-mandado de Bolsonaro em BH

Como lembrado por Flavia Valle, que concorreu para vereadora de Contagem nessas eleições, o futuro vereador é do mesmo partido do vice presidente Hamilton Mourão.

O ódio contra a existência de pessoas trans simbolizado no governo por Bolsonaro e Damares é expressado em Belo Horizonte também por essa figura que representará na câmara o conservadorismo e o ódio contra as minorias de poder. Pautas como a luta contra suposta "ideologia de gênero", contra o direito ao aborto e a favor da escola sem partido estão entre as principais defendida por Nikolas.

A transfobia é marca desse regime e desse sistema, intrinsecamente combinado com o patriarcado, e na pandemia fez com que a população trans chegasse a uma expectativa de vida de menos de 30 anos. Por isso é preciso lutar contra Bolsonaro, Mourão, os golpistas e todos que se sentem representados por eles.

O Esquerda Diário repudia veementemente qualquer ataque transfóbicas e se solidariza com Duda Salabert.

Pode te interessar: No Brasil de Bolsonaro, não temos nada a perder: Lutemos por uma Assembleia Constituinte Livre e Soberana




Tópicos relacionados

LGBTfobia   /    Eleições 2020   /    Câmara de Belo Horizonte   /    Fora Bolsonaro, Mourão e os militares   /    Violência Transfóbica   /    Homofobia e Transfobia   /    LGBT   /    Belo Horizonte   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar