Internacional

GOLPE NA BOLÍVIA

Bolívia: Os mineiros de Huanuni exigem uma reunião ampliada do COB e começam os bloqueios contra o golpe

A reunião de delegados e dirigentes de mineiros de Huanuni, realizada na segunda-feira à tarde, definiu a exigência de reunião ampliada da COB, na qual todos os setores que resistem ao golpe podem participar e iniciar bloqueios em Machacamarca.

terça-feira 19 de novembro de 2019| Edição do dia

A reunião de delegados e dirigentes de mineiros de Huanuni, realizada na segunda-feira à tarde, definiu duas resoluções centrais.

Em primeiro lugar, exigir que a Central Obrera Boliviana (COB) convoque uma reunião ampliada da Central, a ser realizada em Huanuni e na qual todos os setores mobilizados participem, independentemente de estarem ou não afiliados à COB. Nesta reunião ampliada, tirar uma declaração comum de demandas e um plano de lutas como foi feito em outubro de 2003, durante a Guerra do Gás (que terminou com a queda de Sanchez de Lozada). Até a tarde desta terça-feira, a COB não havia respondido à proposta dos mineiros. No entanto, deve-se lembrar que a liderança do COB, liderada por Juan Carlos Huarachi, fazia parte do bloco de golpe nos últimos dias, recusando-se a mobilizar e sugerindo que o governo se demitisse. Chama a atenção que Huanuni peça a um golpista para liderar a luta contra o golpe.

Em segundo lugar, a população de Huanuni a partir de terça-feira começou um bloqueio no cruzamento de Machacamarca que faz parte da rota entre Oruro e Potosí. O bloqueio não é apenas dos mineiros, mas também estavam presente o Comitê Cívico de Huanuni, o sindicato de agrários entre outros.

Isso implica um salto de resistência ao golpe de estado e ao governo da auto-proclamada Áñez.




Tópicos relacionados

Golpe de Estado Bolívia   /    Bolívia   /    Internacional

Comentários

Comentar