×

Paraísos fiscais | Blindagem: Paulo Guedes pede e reunião para esclarecimento sobre offshores é cancelada

Paulo Guedes faturou milhões com a valorização do dólar, através de empresas offshores em paraísos fiscais, um escândalo que segue acobertado pelo restante do regime político.

quarta-feira 10 de novembro | Edição do dia

Fábio Vieira/Metrópoles

O ministro da Economia, Paulo Guedes, deveria participar no dia de hoje de uma reunião das comissões de Fiscalização Financeira e de Trabalho da Câmara dos Deputados, mas se recusou a atender a convocação sob a alegação da votação da PEC dos Precatórios, realizada ontem.

O pretexto furado e o pronto atendimento das comissões, que já informaram o cancelamento, mostram a conivência da Câmara e o pouco interesse de apurar o escândalo revelado pelo Pandora Papers.

O Pandora Papers, maior vazamento de dados bancários de paraísos fiscais do mundo, expôs o patrimônio milionário de políticos, empresários, celebridades, mantidos em paraísos fiscais para o não pagamento de impostos.

Veja também:Pandora Papers, a crise financeira do capitalismo e impactos na dinâmica social do Brasil

Paulo Guedes, através dessas offshores, lucrou R$ 14 milhões com a valorização dos seus dólares nesses paraísos fiscais. Um flagrante conflito de interesses, pois como ministro da economia, Guedes é um dos responsáveis pela formulação da política cambial, junto com outros nomes, como Campos Neto, presidente do BC, que também manteve dólares em offshores.

Veja também: Enquanto destrói o real, Guedes lucrou milhões com seus dólares em paraíso fiscal

Ou seja, enquanto Guedes se beneficia da valorização de seus dólares em paraísos fiscais, arrasta a classe trabalhadora brasileira ao inferno descarregando reformas e atacando as condições de vida, com a inflação potencializada pelo dólar. Tudo isso com a conivência e cumplicidade dos parlamentares do Congresso, desinteressados em fazer avançar a investigação.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias