×

Feminicídio | Basta de violência machista: Mulher é morta a tiros por ex-marido em Campinas

Na noite deste domingo (17), uma mulher de 34 anos foi morta a tiros pelo ex-marido de 44 anos, que se matou após o crime. O grupo internacional de mulheres Pão e Rosas se solidariza com a família de Adriana e chama o movimento de mulheres a responder mais esse feminicídio nas ruas. Adriana Presente!

segunda-feira 18 de julho | Edição do dia

O feminicídio aconteceu na região do Jardim Rosália IV, por volta de 20h30, quando, segundo a Polícia Militar, o homem invadiu a casa onde morava a ex-mulher, Adriana Tavares, enquanto ela tomava banho, colocou os filhos do casal e de Adriana para fora, e, após discutir com ela, disparou contra a vítima. Na sequência, ele se matou. Ainda, segundo testemunhas, Adriana estava separada há cerca de dois meses do homem, que não aceitava o fim do relacionamento de 11 anos, e tinha uma medida protetiva contra o agressor.

O feminicídio de Adriana é o sexto caso em Campinas neste ano, dado que supera o total do ano de 2021, que registrou cinco casos. A maioria dos casos envolvem mulheres negras e os números podem ser muito maiores, por haver subnotificações.

Em um momento que o governo Bolsonaro a nível nacional alimenta o machismo e a misoginia contra às mulheres, ao lado dos militares e os setores reacionários do país, e que temos na prefeitura de Campinas Dário Saadi, do partido Republicano, que é parte da base bolsonarista, e na câmara de vereadores grupos reacionários que atuam para barrar a discussão de gênero e sexualidade nas escolas, é preciso responder nas ruas com o movimento de mulheres, em conjunto com setores oprimidos e as os trabalhadores, como os sindicatos, para enfrentar os feminicídio, a exploração capitalista e lutar por um plano de emergência contra a violência às mulheres.

Nós do Grupo de Mulheres Pão e Rosas rechaçamos esse casos de feminicídio e exigimos justiça em combate ao machismo em nome de mais uma mulher que teve a vida e futuro ceifado. É por justiça a ela e a todas as mulheres exploradas pelo capitalismo e oprimidas pelo machismo que lutamos contra a violencia machista e para destruir esse sistema capitalista e patriarcal. Adriana presente!




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias